Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 19 de julho de 2017

    Senador Ivo Cassol é flagrado em investigação sobre prostituição

    Parlamentar conversou com agenciador e ofereceu gabinete para profissional do sexo matar

    © Agência Brasil
    O senador Ivo Cassol (PP-RO) e assessores dos deputados Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) tiveram conversas gravadas em meio a inquérito sobre uma rede de prostituição. A investigação é conduzida pela Polícia Civil do Distrito Federal. As informações são do site Metrópoles.

    O parlamentar e os assessores não são o alvo da investigação. A polícia investiga João Wilson Costa Sampaio, apontado como agenciador de garotas de programa que negocia encontros sexuais em Porto Alegre e em Brasília.

    Em um dos áudios interceptados pela polícia, Cassol conversa com uma das prostitutas, identificada como Gabriela. Na ocasião, em 10 de maio de 2016, o cafetão estava no gabinete do senador.

    A mulher conta que pretende cursar faculdade em Brasília, e o senador coloca o gabinete à disposição, para ajudá-la no que for preciso até que ela se estabeleça na cidade. De acordo com o inquérito, Cassol “demonstra-se muito interessado no retorno dela ao Distrito Federal e deixa bem claro que já a conhece de outras ocasiões”.

    O cafetão também com assessores dos deputados Jair e Eduardo Bolsonaro, respectivamente pai e filho. O assunto seria a regulamentação da fosfoetanolamina, conhecida como "pílula do câncer". O próprio inquérito policial ressalta que, nesses diálogos, não há “nada que indique algum ilícito”.

    Pai e filho estão entre os autores do projeto de lei que autorizava o uso da substância por pacientes diagnosticados com neoplasia maligna. A Polícia Civil não investigou a razão pela qual Sampaio fazia lobby pelo tema.

    Fonte: NAOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS