Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 11 de julho de 2017

    Preocupado com a segurança da população, Coronel David cobra iluminação e limpeza nos bairros da Capital

    Para o parlamentar, as demandas e solicitações da comunidade são tratadas como prioridade em seu mandato legislativo

    © Divulgação/ALMS
    O deputado estadual Coronel David (PSC), comprometido com as demandas e anseios da comunidade, realizou diversas indicações esta semana na Assembleia Legislativa, na Capital. O parlamentar encaminhou ao prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad e ao Secretário Municipal de Meio Ambiente José Marcos da Fonseca um requerimento cobrando providências em relação a limpeza dos terrenos do bairro Jardim das Alterosas, a pedido da moradora Irani Sá de Araújo. 

    No bairro Morenão e Portal Caiobá, a pedido da moradora Maristela Albuquerque – Jardim Morenão – e Sirlene de Paula – Caiobá - Coronel David encaminhou aos membros da bancada federal de MS no Congresso Nacional, ao secretário de Estado Eduardo Riedel e ao prefeito Marquinhos Trad o pedido de viabilização de recursos para asfaltar as ruas cascalhadas, melhorando a logística e o transporte na região. "Enquanto parlamentar, tenho a responsabilidade de dar segmento às solicitações que chegam até nós pelas redes sociais e em nosso gabinete. Sou comprometido com a população e no que depender de mim vou cobrar o poder público para que a segurança e o bem estar do cidadão seja sempre colocado em primeiro lugar", frisou David. 

    Preocupado com a segurança, Coronel David cobrou o prefeito Marquinhos Trad, o secretário de infraestrutura Rudi Fiorese e o diretor da Energisa em MS Gabriel Alves Pereira Filho para que sejam trocadas as lâmpadas queimadas e sejam feitos reparos elétricos nos postes do bairro Aero Rancho, Jardim Imá e Vila Jacy. Segundo a moradora Vera Lúcia Portilho – Aero Rancho – e o morador Huderson Oliveira Santos – Jardim Imá - “a má iluminação coloca a população em risco aumentando o número de assaltos nas respectivas regiões”. 


    Fonte: ASSECOM
    Por: Taciane Peres
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS