Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 22 de julho de 2017

    Polícia afirma que adolescente de 14 anos confessou ter matado Kauan

    Envolvidos no crime estão sendo ouvidos agora na DEPCA, em Campo Grande © Yarima Mecchi
    O delegado Paulo Sérgio Lauretto que investiga o caso da morte de Kauan Andrade Soares dos Santos, 9 anos, afirmou nesta manhã de sábado (22) que um adolescente de 14 anos, confessou ter matado o menino em uma casa. O suspeito está prestando depoimento agora na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente) em Campo Grande.

    Segundo Lauretto, depois de investigações os policiais chegaram até o adolescente, porém, ele não estava colaborando. "Ele estava desviando de onde supostamente o corpo está. Hoje, ele foi apreendido e levado para DEPCA, confessando o crime. Ele disse que matou Kauan em uma casa no bairro Coophavila, na presença do dono da casa", afirmou.
    Kauan tem 9 anos e está desaparecido desde o dia 25 de junho (Foto: Arquivo Pessoal)
    A perícia foi na casa onde o crime aconteceu e constatou que Kauan foi morto no local. O corpo do menino ainda não foi encontrado. O outro envolvido também está preso, mas nega o envolvimento. "O adolescente deve responder por homicídio e ocultação de cadáver", disse o delegado.

    Na tarde de ontem (21), o Corpo de Bombeiros iniciou buscas pelo corpo, no rio Anhanduí. As buscas foram retomadas às 5h30 de hoje, quando depois de quatro horas, o delegado mandou encerrar, pois as investigações tomaram novo rumo.

    Caso 

    A informação sobre o suposto corpo foi passada ao delegado por um suspeito, que estava preso na delegacia e confessou ter matado uma criança há alguns dias e atirado o cadáver em trecho do rio na avenida Thirson de Almeida, continuação da Ernesto Geisel.

    Desaparecimento 

    Kauan está desaparecido desde 25 de junho, quando saiu de casa, no Jardim Colorado, em Campo Grande, para brincar com os amigos. Desde então, não há informações sobre seu paradeiro, o que traz o desespero aos familiares.

    Fonte: campograndenews
    por: Renata Volpe Haddad e Yarima Mechi
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS