Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 22 de julho de 2017

    CASO KAUAN| Pedófilo que matou Kauan se apresentava às vítimas como professor

    O homem, identificado apenas como David, enquanto descia da viatura na delegacia © Yarima Mechi
    O homem de 38 anos, suspeito de ter estuprado até a morte o pequeno Kauan Andrade Soares dos Santos, de 9 anos, se apresentava como professor de português às vítimas que violentava na Capital.

    Ainda conforme informações apuradas pelo Campo Grande News o rapaz, identificado apenas como Davi, no entanto, não é professor de fato. Ele segue preso na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente).


    A previsão é de que nos próximos dias a família de Kauan preste depoimento a polícia. Uma manifestação de apoio a família do garoto esta marcada para a próxima terça-feira (25) na Praça Ary Coelho.

    Crime 

    Depois de morto, o rapaz e um adolescente de 14 anos que participou do crime, jogaram o corpo de Kauan no rio Anhanduí, em Campo Grande. Foi o adolescente, inclusive, quem detalhou a polícia como foi o crime.

    Na noite do dia 25 de junho, o garoto foi levado pelo adolescente até a casa do homem, no Coophavilla. Lá, o suspeito começou a estuprar o garoto, mas como Kauan se debatia, ele pediu para o adolescente segurar as mãos da criança enquanto ele tapava a boca do menino com a mão. Minutos depois, Kauan parou de se debater e começou a sangrar pela boca.

    "Por volta de 1h do dia 26 de junho, o adolescente e o homem colocaram o corpo do menino em um saco preto e jogaram no rio Anhanduí", contou o delegado Paulo Sérgio Lauretto, em coletiva esta tarde.
    Equipes dos Bombeiros durante as buscas no Rio Anhanduí, neste sábado (22) © Marcos Ermínio
    Ainda neste sábado (22) o Corpo de Bombeiros encontrou no rio Anhanduí, um pedaço de saco plástico preto, com fios de cabelo, mas só após exames que poderá ser confirmado se realmente os cabelos são do menino.

    O homem está preso preventivamente por estupro de vulnerável e exploração sexual. Além de prisão em flagrante por armazenamento das imagens. Ele, que será encaminhado para a Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furto), também vai responder por homicídio e ocultação de cadáver.

    O adolescente responderá pelas infrações correspondentes aos crimes de homicídio e ocultação de cadáver e será levado para a UNEI (Unidade Educacional de Internação) Novo Caminho.

    Pedófilo 

    Os policiais chegaram até o homem depois das investigações apontarem de que o pedófilo dava dinheiro para o adolescente levar crianças para a casa dele e estuprá-las. Há indícios de que até o próprio adolescente que participou do crime já tinha sido abusado pelo homem.

    Na residência do suspeito, foram encontrados vários filmes pornográficos e dois filmes do próprio homem tendo relações sexuais. As investigações tentam apurar se ele também não teria estuprado mais dois pré-adolescentes de 10 e 11 anos.

    Fonte: campograndenews
    Por: Adriano Fernandes
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS