Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 14 de julho de 2017

    Pai e filho dentista estão entre as 3 vítimas carbonizadas em acidente na BR-163

    Colisão envolveu cinco veículos

    © Divulgação
    Pai e filho estão entre as vítimas do acidente envolvendo cinco veículos na tarde desta quinta-feira (13), no macroanel da BR-163, na saída de Campo Grande para São Paulo. Joel Silva de Lima e o odontologista Jeiel Santana de Lima, de 27 anos, estavam no carro de passeio que foi ‘esmagado’ por duas carretas e pegou fogo durante a colisão.

    Conforme apurado pelo Midiamax, os dois saíram de casa para testar o carro do dentista, que havia acabado de passar por manutenção, quando pararam na rodovia por conta das obras de duplicação da BR-163, feita pela concessionária CCR MSVia.

    Foi então que o motorista de uma carreta bitrem não teria visto sinalização e atingiu outras duas carretas, que atingiram o carro em que eles estavam e por último, um caminhão de médio porte. Após o engavetamento, as carretas incendiaram e o fogo se espalhou entre os veículos.

    Jeiel Santana conduzia o carro e tinha o pai como passageiro. O corpo de Joel só foi encontrado no fim da tarde durante os trabalhos de resgate do Corpo de Bombeiros, que chegou a cogitar que a vítima poderia ser uma criança.

    O condutor da carreta que teria causado o acidente também morreu carbonizado. Segundo o Imol (Instituto Médico Legal) ele também já foi identificado, mas não teve o nome revelado a imprensa.

    Os corpos das vítimas foram retirados das ferragens no início da noite desta quarta-feira com ajuda de uma retroescavadeira. Os faróis do veículo ajudam os militares do Corpo de Bombeiros a executar o trabalho, já que por conta do horário a iluminação na rodovia era praticamente nula.

    Sobre a sinalização do local, a CCR MS Via disse que o trecho estava amplamente sinalizado e com a presença de homens-bandeira, conforme o procedimento padrão de segurança. A empresa lamentou o ocorrido e afitmou que vai aguardar o resultado da perícia para se pronunciar.

    Fonte: Midiamax
    Por: Geisy Garnes
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS