Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 25 de julho de 2017

    Mulher encontrada carbonizada pode ter morrido com pancada na cabeça

    Equipes fazem primeiros trabalhos para identificar corpo encontrado na região do Inferninho (Foto: João Paulo Gonçalves)
    A mulher encontrada parcialmente carbonizada na região do Inferninho, no fim da tarde desta terça-feira (25), pode ter sido morta ao ser atingida por pancadas na cabeça. Essa é uma das hipóteses iniciais do caso.

    O corpo da vítima, ainda sem identificação, estava às margens da rodovia que dá acesso às cachoeiras do Inferninho e ao Ceuzinho, há 2 km da entrada da estrada do Inferninho. Fazendeiros acharam o corpo ali.

    De acordo com a delegada de Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Priscilla Anuda Quarti Vieira, há sinais de pancada na cabeça da mulher. "Ainda não dá pra saber se foi uma pedrada ou uma paulada", frisa.

    Além disso, as chamas que carbonizaram parte do corpo dela teriam começado primeiro na mata e depois atingido a mulher, que estava apenas de calcinha. Aparentemente, a vítima é jovem e estava sem perfurações.

    Nos registros policiais, não há informações sobre desaparecimento de pessoas com características semelhantes a da jovem. A identificação será feita apenas no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

    O corpo já foi encaminhado para realizar os exames de praxe nestes casos. O caso também será encaminhado para registro na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

    O incêndio na vegetação local começou por volta das 16h, mas apenas às 17h é que fazendeiros que passaram pela estrada perceberam o corpo, que ainda estava em chamas quando eles ligaram para o 190, segundo explica a equipe do 9º BPM (Batalhão de Polícia Militar) que foi atender o caso.


    Fonte: campograndenews
    Por: yelder Rodrigues e Adriano Fernandes
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS