Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 25 de julho de 2017

    Homens mortos em danceteria na fronteira seriam membros do PCC

    Ivanilton Moretti (Grandão) e Felipe Alves (Filhote)
    Quatro pessoas foram baleadas dentro da danceteria Office, onde chegaram três homens armados com pistolas e rifles. 

    Outras 11 pessoas ficaram gravemente feridas no ataque. Os homens seriam mortos membros do Primeiro Comando da Capital (PCC). 

    O ataque deixou um saldo de quatro vítimas fatais, que foram identificados como Sabrina Martins Dos Santos, 24; Gabriel Antonelu Oliveira, 18; Felipe Alves, aliás Filhote; e Ivanilton Moretti, conhecido como Grandão (36), todos de nacionalidade brasileira. 

    De acordo com dados da polícia Alves e Moretti seriam membros do Primeiro Comando da Capital (PCC). 11 pessoas ficaram feridas no tiroteio, incluindo nove são de nacionalidade paraguaia e os dois restantes, Brasil. 

    As vítimas estavam dentro do clube quando três homens armados com pistolas 9 milímetros e um rifle calibre 7,62, chegaram ao lugar a bordo de um carro branco Chevrolet Prisma. 

    Especificamente, os assassinos entraram e atiraram essas duas pessoas, lamentavelmente balas também atingiu duas mulheres que estavam na companhia do falecido. 

    A polícia presume que o crime foi um conflito entre os membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) e do Comando Vermelho. A este respeito, a meta era matar "Galán", líder de uma facção do PCC, que opera livremente, protegidos pela polícia, promotores e autoridades judiciais. 

    "Grandão" De acordo com o relatório da polícia militar Ivanilton Moretti brasileira foi uma chave para o tráfico de drogas quadrilha internacional operado por peça PCC. É dedicado ao sistema de logística para transferir líderes dinheiro da droga PCC ilícitas no Paraguai.


    Fonte: Rádio Oasis
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS