Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 26 de julho de 2017

    Homem que esfaqueou policial e foi morto por PRF pode ter premeditado crime

    Conveniência onde ocorreu o crime na noite de ontem (Foto: André Bittar)
    Foi identificado como Claudemir Ferreira de Souza, 45 anos, o homem que foi morto com tiro no pescoço após esfaquear um policial militar, por volta das 19h de ontem (26), no cruzamento das ruas Panambi com a Getúlio Costa Lima, no Bairro Tiradentes, em Campo Grande. 

    Conforme o delegado Hoffman D'ávila, que atendeu a ocorrência, dois policiais - um PRF (Polícia Rodoviário Federal e PMA (Polícia Militar Ambiental) - estavam à paisana e bebiam em uma conveniência. Em determinado momento, eles se levantaram para pegar algo, quando Claudemir teria se aproveitado da situação e de forma traiçoeira golpeado o militar.

    O PRF tentou intervir e tirar a faca do autor, mas acabou ferido em um dos braços. O policial, então, se identificou e mesmo assim, segundo o delegado, Claudemir partiu para cima dele. Para se defender, conforme a autoridade policial, o PRF atirou uma vez.

    Claudemir foi atingido com tiro no pescoço e morreu no local. O PMA, atingido com três golpes, foi socorrido à unidade de saúde do Tiradentes. Quanto a motivação do crime, o delegado diz que pode ter sido premeditado. Segundo relatos do proprietário do bar e de testemunhas, não houve briga no estabelecimento.
    © Arlindo Florentino
    “Há alguns elementos de que o crime pode ter sido premeditado. No entanto, estas questões serão esclarecidas no decorrer da investigação”, explica Hoffman. O PRF prestou depoimento e foi liberado. A arma dele, um pistola . 40, foi apreendia. O nome dos policiais envolvidos na ocorrência não foi informado pela Polícia Civil. 

    Em nota, a PRF informou que os policiais estavam de folga e o Policial Militar foi alvo de tentativa de homicídio por um desconhecido. "Enquanto o Policial Militar era esfaqueado, o Policial Rodoviário Federal disparou contra o agressor, que morreu. Pelo menos três golpes atingiram o Policial Militar. 

    Fonte: campograndenews
    Por: Viviane Oliveira e Guilherme Henri
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS