Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 26 de julho de 2017

    CASO KAUAN| Polícia suspende buscas pelo corpo do garoto e encerra um inquérito contra suspeito

    Apuração sobre desaparecimento de menino, que foi morto segundo os investigadores, vai continuar

    Segundo delegado Lauretto, prossegue investigação por crime de homicídio. (Foto: André Bittar)
    Após cinco dias, a busca pelo corpo de Kauan Andrade Soares dos Santos, 9 anos, no rio Anhanduí foram suspensas e a Polícia Civil encerrou um dos inquéritos contra o suspeito da morte da criança. Desde sexta-feira (dia 21), equipes do Corpo de Bombeiros percorreram 20 quilômetros do curso de água, com verificação das margens e mergulhos.

    De acordo com o o titular da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), delegado Paulo Sérgio Lauretto, as buscas foram suspensas até que a investigação obtenha elementos novos.

    O suspeito de violentar e matar a criança é Deivid Almeida Lopes, 38 anos, que nega a denúncia. Ele foi preso na sexta-feira e o delegado informa que encerrou o inquérito pelo crime de estupro de vulnerável, com base em imagens apreendidas em celulares e computador, além de depoimentos. Mas prossegue a investigação por homicídio.

    Um adolescente de 14 anos denuncia que o menino foi morto durante estupro na casa do homem, no bairro Coophavila, em Campo Grande. Kauan teria morrido por asfixia ainda no dia 25 de junho, data do desaparecimento, e o corpo atirado no rio, já na madrugada do dia 26. Na casa, a aplicação de luminol revelou marcas de sangue no quarto, onde o adolescente indicou que aconteceu o crime.

    A procura é acompanhada pela família do menino. Ontem, em mais um dia de romaria às margens do rio Anhanduí, Janete dos Santos Andrade, 35 anos, mãe do garoto, fez um desabafo. “Tem que achar esse corpo, vai ser encontrado, preciso enterrar meu filho. E fazer esse animal, esse monstro pagar por tudo que ele fez”, diz.
    Buscas no rio Anhanduí começaram na sexta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)

    Fonte: campograndenews
    Por: Aline dos Santos
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS