Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 10 de julho de 2017

    ANTÔNIO JOÃO| Município participa de estudo científico sobre as “maravilhas da Bacia do Apa”

    Momento que a secretária municipal de Educação, Sandra Vedovato, e o vice-prefeito, Kamil Hazime, falavam sobre o estudo realizado pelos professores e acadêmicos da UFMS © Sérginho Bazzano
    A cidade de Antônio João e mais seis municípios participaram de estudo científico nos anos de 2015 e 2016 do programa de extensão da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS – com o título de “Programa Apa para Todos”, o qual apresenta as maravilhas da Bacia Hidrográfica do rio Apa, ampliando conhecimentos sobre plantas, bichos, ambientes e paisagens dessa região do Estado.
    Professor Paulo Robson de Souza, editor do livro sobre a biodiversidade do rio Apa © Sérginho Bazzano
    Na última quarta-feira, dia 5, uma equipe de professores e acadêmicos da UFMS participou da apresentação do resultado final do trabalho no auditório do Paço Municipal de Antônio João. A professora-doutora e coordenadora do grupo de pesquisa, Synara Olendzki Broch, acompanhada do professor de biologia e editor do material, Paulo Robson de Souza; dos acadêmicos Vinicius Zanardo (engenharia ambiental) e Paola Gomes (biologia) e da parceira do projeto, Áurea Garcia, se reuniram com a secretária municipal de Educação, Sandra Vedovato, com professores e com a prefeita Márcia Marques, o vice-prefeito Kamil Hazime, entre outras autoridades e representantes da educação.
    Professora-doutora Synara Broch, coordenadora do programa Apa para Todos © Sérginho Bazzano
    A coordenadora do programa “Apa para Todos” Synara Broch e o professor e editor do material impresso, Paulo Robson, explicaram que o trabalho se trata de um programa de extensão do qual compunham quatro projetos: o monitoramento da qualidade da água, que focou o rio Apa; outro com “Oficinas de aprendizagem”; um terceiro sobre “Biodiversidade do rio Apa na Escola” e também “Caminhos das Águas Integrando Pessoas”. A pesquisa envolveu os municípios que compõem a bacia hidrográfica do rio Apa que são: Antônio João, Bela Vista, Bonito, Caracol, Jardim, Ponta Porã e Porto Murtinho.

    Segundo eles, o projeto Monitoramento da Qualidade da Água realizou uma série de coletas de água do rio Apa, sendo que o diferencial está na forma que foi compartilhado o conhecimento com os alunos, professores e gestores públicos. Foram realizadas oficinas de aprendizagem e assim todos puderam aprender a importância da qualidade da água. Também foi elaborada uma cartilha para explicar como é feita a análise da água no laboratório para saber qual é a qualidade da água do rio e quais parâmetros que indicam isso.
    Educadores de Antônio João acompanharam divulgação da pesquisa sobre a bacia hidrográfica do rio Apa © Sérginho Bazzano
    Já o livro de figurinhas “Maravilhas da Bacia do Apa” que está sendo distribuído para os alunos do 6º ano de Antônio João e dos outros 6 municípios, apresenta a biodiversidade. De acordo com os professores, por meio do livro de figurinhas foi tratado de maneira lúdica o aprendizado da biodiversidade. Outra demanda atendida que a metodologia de aplicação do livro pediu foi a elaboração de um glossário, o qual apresenta e explica determinados conceitos. Dessa maneira o professor não precisa recorrer a outro material porque vai imediatamente se remeter ao glossário que estará disponível na internet.

    CONHECIMENTO

    Com o livro de figurinhas os alunos vão ampliar o conhecimento regional. Em uma das partes é apresentado o córrego Estrelinha, situado em Antônio João, bem na divisa do Brasil com o Paraguai. Pelos paraguaios o córrego é chamado de “Estrelita” e uma das fotos mostra um espelho d’água junto do marco divisório entre os dois países. Um outro ponto interessante é o Morro Margarida, que segundo os professores, é o ponto mais alto de Bela Vista, com aproximadamente 520 metros do nível do mar, sendo a maior referência geográfica do vale do rio Apa, tanto que serviu para José Francisco Lopes guiar as tropas brasileiras durante o episódio “A retirada da Laguna”, na guerra da tríplice aliança, também conhecida como Guerra do Paraguai entre os anos de 1864 e 1870.

    O livro de figurinhas também destaca Salto, que é a principal cachoeira junto ao córrego Estrelinha. O entorno é coberto por rica e formosa vegetação de cerrado, local visitado para atividades de lazer. Um atrativo da culinária é a Guariroba, que segundo os professores, é uma palmeira produtora de palmito comestível e das mais usadas em paisagismo com até 20 metros de altura. As folhas são usadas na alimentação animal e na cobertura de casas, já os frutos são consumidos ao natural ou na forma de licores e doces. Em Antônio João existem muitas plantações deste tipo de palmeira.

    O estudo também mostra os animais, destacando entre eles o Pseudis platensis, animal adulto que tem o tamanho de 7 centímetros e hábito semiaquático. Alimenta-se de insetos aquáticos e de outros anfíbios menores. Os girinos são os maiores do mundo medindo 20 centímetros e, diferentemente da maioria dos anfíbios, têm quase o triplo do comprimento dos pais. A serpente conhecida como boca de sapo ou jararaca pintada é outro destaque. Serpente peçonhenta com no máximo 1 metro de comprimento, alimenta-se de sapos, rãs, lagartos e pequenos roedores. Os filhotes são paridos, ou seja, não nascem de ovos. Mesmo um recém-nascido pode causar acidentes fatais.


    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS