Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    18/06/2017

    Empresária que estava desaparecida disse à família que foi picada por cobra e ‘ignorada’ por japonês

    Empresária afirmou aos parentes que homem negou socorro

    © Reprodução/Facebook
    Empresária Thaís Valadares, de 40 anos - resgatada por volta das 18 horas dessa sexta-feira (16), depois de passar dois dias desaparecida - disse à família que durante o tempo que ficou perdida na mata foi picada por uma cobra, chegou a pedir ajuda para um 'japonês' e teve o socorro negado.

    Silva Valadares, irmã de Thaís, diz que a empresária está em casa com a família e que os relatos foram feitos ontem, logo após o resgate no milharal de uma fazenda, na região de Sidrolândia - distante 70 quilômetros de Campo Grande. Até o momento, as informações dadas por ela não foram confirmadas.

    "Minha irmã estava muito debilitada. Ainda não sabemos se as coisas que ela diz aconteceram ou se fazem parte de um delírio por conta de seu estado. Não há, por exemplo, sinais de que ela foi picada por cobra. Ela conta que encontrou um japonês, pediu ajuda, mas que ele não quis ajudar, porém, não sabemos se isso realmente aconteceu", afirma.

    A empresária foi encontrada debilitada em uma fazenda. Na manhã deste sábado (17), a equipe do Corpo de Bombeiros, que participou do resgate, confirmou que ela estava a aproximadamente 10 quilômetros da sede da propriedade. Já o carro foi localizado a 30 quilômetros da rodovia.
    © Divulgação
    O veículo foi encontrado estava em um assentamento próximo ao posto Pequi, em Sidrolândia. As portas estavam trancadas. No carro, foram encontradas as compras que a empresária fez em um mercado em Sidrolândia, quando foi vista pela última vez, antes de desaparecer.

    De acordo com o tenente Antônio Marcos Francelino, a empresária, que seguia para a fazenda do namorado em Maracaju, se perdeu ao tentar seguir outro caminho.

    "Uma ponte por onde ela sempre vai quebrou e ela ligou para o namorado e pediu orientação, mas acabou se perdendo. Tem muitas bifurcações na estrada e ela seguiu pela mata. Não soube mais voltar. Sobreviveu tomando água de poças", afirmou. Familiares dizem que Thaís também chegou a comer barro para sobreviver.

    Equipes de Sidrolândia, Maracaju, Aquidauana e Campo Grande, além de cães farejadores, drones, um helicóptero, policiais da Polícia Militar, do Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), PRF (Polícia Rodoviária Federal) e militares do Corpo de Bombeiros de Sidrolândia e funcionários da fazenda, onde a empresária foi encontrada, participaram das buscas.

    A empresária foi levada para um Hospital de Sidrolândia e recebeu alta médica, por volta das 10h30 de hoje. Thaís está em casa com a família e ainda se recupera.

    De acordo com as informações, a bolsa da empresária não foi encontrada. Equipes da polícia continuam em diligências pela região a fim de conseguir outras pistas sobre o caso. O depoimento de Thaís só será registrado após liberação médica.

    Fonte: Midiamax
    Por: Aline Machado
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS