Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 16 de junho de 2017

    AMPLA VISÃO| O desafio do eleitor: acreditar no novo


    100 ANOS Ex-governador Wilson B. Martins completando 100 anos de idade. Probo, adotou o discurso moralista ( sem eco) da UDN, mas sem gente competente no seu entorno, cometeu equívocos e erros administrativos que custaram caro ao cofres do Estado. O final do 2º mandato foi pífio. 

    ENERSUL Patrimônio sólido, rentável, privatizado para tornar o Estado ‘mais leve’ ( e mais pobre). Os deputados estaduais aprovaram, a exemplo da venda da Sanesul da capital - pelo ex-governador Puccinelli. Ficamos a chupar dedos. Ora! ‘Dobrar’ os deputados é mais pratico. 

    OS NEGÓCIOS da administração pública deveriam ser monitorados pela sociedade. Os parlamentares, em todos os níveis, costumam fazer o jogo do Executivo em manobras espúrias - como essas que a ‘Lava Jato’ revelou. Maracutaias das grandes campeiam pelo país afora. 

    ‘PEGADINHAS’ Viram só! Bastava mudar um simples parágrafo de uma lei para o ex-poderoso Eduardo Cunha (PMDB) ganhar milhões das empresas beneficiadas. O mesmo expediente, nas devidas proporções, de gestores públicos que fazem do discurso ético o passaporte para vantagens pessoais. 

    NA PRÁTICA sabe-se como funciona em Brasília. Parlamentares espertalhões que tem poder de fogo na influência da bancada ou partido acabam levando parte do dízimo dado pela empresa interessada nesta ou naquela lei – de incentivos fiscais por exemplo. E isso não vai parar nunca? 

    A SITUAÇÃO chegou a tal ponto de que ao passarmos perto de uma obra pública, ou ao lermos a notícia sobre um futuro projeto governamental – vem o questionamento automático: “quanto será que o fulano, o sicrano estarão levando por fora?” É a generalização da culpa. 

    INDIGNAÇÃO “Como os nossos políticos enriquecem tão rápido e mantém padrão de vida tão alto?” As manobras salariais e as vantagens reveladas por exemplo no caso do senador Aécio Neves (PSDB) passa ao leitor a ideia do ‘expediente legal’ que há – do Senado às Câmaras Municipais. 

    ‘APRENDIZES’ O temor nas revelações da Lava Jato, é que truques mostrados para ‘Cunha e cia’ ganhar dinheiro, sejam assimilados por vereadores. É igualzinho aquelas reportagens sobre assaltos e golpes que incentivam e ensinam gente mal intencionada a se iniciar no mundo do crime. 

    ‘NOITES TRAIÇOEIRAS’ O ex-governador Puccinelli (PMDB) repetia seus projetos: os netos e o instituto para incentivar os jovens na iniciação profissional. Quanto ao primeiro item nada sei; já o segundo é pura abstração. Os ‘ventos’ mudaram, a prioridade é ‘outra’. A sua candidatura apregoada por escudeiros passará pelos crivos da justiça e da opinião pública. 

    BASTIDORES Sem nomes competitivos e com o desgaste no cenário nacional, o PMDB deve cooptar um nome para viabilizar a eleição dos candidatos na proporcional. Lembra? Em 1998 apoiou o tucano Ricardo Bacha. Fala-se no prefeito Waldeli de Costa Rica e na ex-vereadora Carla Stefanini (PMDB), candidata a vice governadora. 

    NÃO FUJA! Desvie dos shoppings da capital e passe lá pela antiga rodoviária para conferir o outro lado da ‘Morena mais bonita do Brasil’. É de estarrecer, de dar um nó na alma o estado em que vivem dezenas de pessoas drogadas. A sociedade não pode ser covarde e hipócrita. O desafio há de ser enfrentado.

    OBSERVO Poucos na sociedade topam encarar essa parada. Algumas igrejas e raros políticos. O deputado estadual Lídio Lopes (PEN) é um exemplo. Numa chácara na região das ‘3 Barras’ mantém estrutura que cuida de 28 jovens. Iniciativas como essa devem ser divulgadas para chamar atenção de quem vira o rosto para o problema. 

    ‘AVESTRUZES’ Adotar a postura dessa ave não vale. Utopia pensar que sua família esteja livre do vício. A sociedade precisa se encorajar. Os governos preferem investir em outros nichos por votos ou lucros. Festas, festivais, Copa do Mundo e Olimpíadas são exemplos. Inversão de prioridades. 

    ‘LEI HARFOUCHE’ Professores e diretores desrespeitados, ameaçados e agredidos. quebram móveis, depredam as instalações. Essa a rotina nas escolas onde os ‘alunos’ tudo podem. Quem for contra é porque não conhece nossas escolas. É preciso frear, corrigir e punir alunos que não recebem educação em casa. 

    NO LIMITE Adotamos norma rígida ou tudo estará perdido. O deputado Lídio Lopes (PEN) lembra; “ é preciso resgatar a disciplina e a autoridade na escola, sob pena de incentivo a violência nestes jovens. Professor passou a ser profissão de risco”. Ora! Ora! Quem não respeita a escola não se educa para a vida. 

    ARREMATE Com os pais trabalhando fora os filhos ficaram soltos. Valores como respeito, consideração e verdade esquecidos na escola, que é no fundo um agente do Estado, com poderes de ensinar e punir. E mais: os pais dos bons alunos são a favor de corrigir os indisciplinados. Portanto, tolerância zero!

    NA CAPITAL O incentivos fiscais questionados. A Câmara Municipal, por exemplo, deve reformular a lei do PRODES, que na visão do presidente Sergio Longen (FIEMS) está superada, vulnerável, carecendo de maior transparência e equidade na concessão de benefícios às empresas. Bom começo. 

    DOIS OLHARES Um em direção a Assembleia Legislativa onde nasce uma CPI; outro rumo ao STF que indeferiu via ministro Celso de Mello, o pedido do governador Reinaldo (PSDB) para anular a delação de Joesley Batista. Mas é mais fácil prever o resultado final na Assembleia do que no STF. 

    INCOMODA? Inegável diante do mar de incertezas e as reivindicações salariais que já manifestam. Até aqui Reinaldo continua com as mangas da camisa arregaçadas, cumprindo agendas positivas e passando imagem de confiança. A pontualidade no pagamento dos salários e a geração de empregos formam binômio positivo. 

    ‘OBRA PETISTA’ Mais de 1 bilhão de reais do Banco do Brasil e BNDES que o ex-presidente Lula mandou emprestar ao amigo José Carlos Bumlai para investir na Usina São Fernando em Dourados. Agora com a falência da usina decretada, aflora mais uma obra prima do PT. Será que os petistas locais vão criticar a decisão judicial? Aguardo.

    RUAS VAZIAS pessoal do ‘Vem Pra Rua’ decepcionado; os petistas desmoralizados com as prisões de vários caciques. No fundo a população já fez a leitura do quadro; quer Lula e Aécio em cana e um nome novo no Planalto. O desafio é aguentar o sangramento até o pleito de 2018.

    A REPRESENTAÇÃO política faliu, uma farsa; os partidos parecem canteiros produzindo corruptos. Por comodismo ou vantagem financeira o brasileiro delegou o poder e abriu mão do protagonismo da participação efetiva. Se os probos se omitirem os ‘siameses de Eduardo Cunha’ sobreviverão.

    “Já disse a el-rei, que este mundo é covil de ladrões, porque tudo vive nele de rapinas – até nas árvores há ladrões”. (Pe. Manoel da Costa – Arte de Furtar, cap. III, 1.652)
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS