Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 16 de maio de 2017

    Sem quórum, projeto que amplia bolsa-atleta é adiado na Assembleia

    Faltou deputados na hora da votação na sessão desta terça-feira

    Projeto que beneficiava atletas não foi votado © Leonardo Rocha
    O projeto que amplia os benefícios do programa bolsa-atleta não foi votado hoje (16), na Assembleia Legislativa, porque não tinha tinha quórum suficiente (13 deputados) para votação, na hora da apreciação da matéria. O auditório estava repleto de atletas, técnicos e desportistas que foram apoiar a proposta, mas terão que retornar amanhã (17).

    A proposta tem a intenção de criar o bolsa-atleta pódio, que vai apoiar esportistas de alto rendimento nacional e internacional, que já recebem auxílio federal, mas antes não podiam ter o mesmo apoio no Estado, por já receberem um benefício. Também vai entrar em vigor o bolsa-técnico, para prestigiar estes profissionais, que treinam os novos talentos.

    O deputado Márcio Fernandes (PMDB) contou que a ideia de mudanças no programa, surgiu depois que a judoca Laiane Colman, relatou que por receber ajuda federal, não podia participar do auxílio estadual. O parlamentar qentão enviou duas indicações em 2015, para que o governo revisse este critério de escolha.

    Márcio ponderou que como se trata de um programa estadual, resta ao governo a iniciativa de propor mudanças, através de alterações na lei. Foi justamente o que ocorreu na prática.

    O diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda, ainda relatou que consultou o fórum estadual de esporte, para discutir eventuais mudanças. "Foi então que chegamos a conclusão que os técnicos também precisavam de ajuda, já que estavam desmotivados na procura e treinamento de talentos".


    Judoca Fauze Alle espera voltar a fazer parte do programa
     © Leonardo Rocha
    Com as mudanças, o programa vai oferecer 100 vagas para atletas de nível escolar, 50 bolsas para os nacionais, que são acima de 14 anos e já participam de eventos por todo País, além de 10 (vagas) para o bolsa-atleta pódio, no qual são os esportistas de alto rendimento, que já recebem apoio federal, mas terão também a ajuda estadual.

    Serão abertas mais 20 vagas para o técnicos, sendo 10 (nível estudantil) e mais 10 (treinadores de atletas de alto rendimento). Ao todo o investimento do governo será de R$ 1.350.000,00.

    Para os atletas nível escolar recebem R$ 350,00, já na categoria nacional R$ 800,00, mesmo valor para os atletas pódio (R$ 800,00). Já os técnicos terão a bolsa na quantia de R$ 500,00.

    Oportunidade - Henrique Antônio Dias, que é técnico da equipe de vôlei AVP, ressaltou que este auxílio será importante para os treinadores, que em muitas modalidades trabalham de forma voluntária, o que prejudica a dedicação aos projetos. "Já é uma evolução ter este auxílio e no futuro pode até se estender para toda comissão técnica".

    Já o judoca Fauze Alle, de 20 anos, que já foi contemplado com o bolsa-atleta, espera fazer parte da próxima seleção. "Em 2014 consegui entrar no programa e recebia R$ 800,00 por mês, o que ajudava para o treino e nas competições, infelizmente ainda a busca por patrocínio no Estado é bem difícil".

    Fauze já ganhou torneio importantes, sendo hexacampeão regional e bicampeão nacional, na sua categoria, que envolve idade e peso. A previsão agora é que o projeto seja votado amanhã (17), na sessão da Assembleia.

    Fonte: campograndenews
    Por: Leonardo Rocha
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS