Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 16 de maio de 2017

    Ministro do STF tem sob sua guarda, delação da Odebrecht que envolvem integrantes do STJ e TCU

    © Divulgaçãp
    O ministro do STF, Edson Fachin, tem sob sua guarda, termos da delação da Odebrecht ainda sigilosos que envolvem integrantes de diversas esferas do Judiciário. Os documentos já despertam insegurança no STJ e no TCU, por exemplo.

    As informações sobre os membros do judiciário citados, estão entre os 25 pedidos de inquérito formulados pela Procuradoria-Geral da República que ainda não foram divulgados pelo relator da Lava Jato no STF. 

    Fachin foi obrigado a mudar os hábitos e não almoça mais com a mesma frequência no bandejão do Supremo. A segurança da corte também ampliou o esquema de proteção a Fachin em áreas públicas, como aeroportos.

    Nos aeroportos a situação é mais tensa ainda. O magistrado agora só embarca em aeronaves direto na pista de decolagem, sem circular pelos saguões.

    Seu apartamento em Brasília e sua residência em Curitiba também tiveram os serviços de proteção revisados e ampliados.

    Fonte: MorenaNews
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS