Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 18 de maio de 2017

    Mato Grosso do Sul é alvo de operação da PF para combater pedofilia infantil

    Polícia Federal cumpre um dos mandados de busca e apreensão em condomínio no Jardim América, em Campo Grande © Arquivo
    No dia nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a Polícia Federal deflagrou nesta manhã (18), a Operação Cabrera para punir o compartilhamento e a posse de imagens e vídeos de pornografia infantil na internet. Em Campo Grande, a polícia cumpre mandado de busca e apreensão em um condomínio, no Jardim América. 

    Cerca de 370 policiais cumprem 93 mandados de busca e apreensão, duas prisões preventivas e uma condução coercitiva, no Distrito Federal e em 18 estados.

    Além de Mato Grosso do Sul, os mandados são cumpridos no Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Goias, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambucano, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

    Em Brasília, a Polícia Federal reuniu informações e alvos de investigações. Os casos não estão diretamente relacionadas entre si, mas tratam da disseminação transnacional de pornografia infantil, por meio de redes sociais, e-mail e aplicativos de mensagens e vídeo.

    A operação ocorre no “Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”. O nome da operação presta homenagem a menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo, de 8 anos, que foi sequestrada, violentada e assassinada há 44 anos, no 18 de maio de 1973. O crime nunca foi punido.

    Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de posse, compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, com penas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Código penal Brasileiro que variam de 1 a 6 anos de reclusão.

    No fim do ano passado, o sindicalista Moisés Sanches Marques, 38 anos, foi preso pela Polícia Federal, na operação Patruus II, por armazenar conteúdo de pornografia infantil.

    Fonte: campograndenews
    Por: Viviane Oliveira
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS