Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 16 de maio de 2017

    Estudantes de Bonito têm oportunidade de conhecer e vivenciar o universo do Rádio e da Televisão

    © Divulgação
    Estudantes de duas escolas de Bonito visitaram na manhã desta terça-feira (16) as instalações do Palácio das Comunicações, no Parque dos Poderes, onde funcionam a Rádio, TV e o Portal da Educativa

    Um grupo de 60 estudantes de duas escolas de Bonito, cidade localizada a 257 km de Campo Grande, visitaram na manhã desta terça-feira (16) as instalações do Palácio das Comunicações, no Parque dos Poderes, onde funcionam a Rádio, TV e o Portal da Educativa.

    © Divulgação
    A visita faz parte de uma parceria entre Secretaria de Cultura e Cidadania e a SED (Secretaria de Estado de Educação) com apoio da Fertel (Fundação Estadual Luís Chagas de Rádio e Televisão Educativa), onde visa divulgar os trabalhos produzidos em escolas estaduais da Capital e interior.

    Intitulada “Cultura, Comunicação e Mídias Digitais”, a atividade extraclasse é coordenada pelo professor Elton Teixeira da Silva, em desenvolvimento ao “projeto INOVATEC”. A prefeitura de Bonito também é parceira do projeto que disponibilizou o transporte dos alunos para a viagem.

    Orientados por um roteiro previamente estabelecido, os estudantes foram recepcionados no auditório da Fertel onde foi feita uma breve explanação sobre a história e a criação do sistema público de emissoras de rádio e televisão do Estado. Em seguida os alunos conheceram o complexo de estúdios, equipamentos e maquinário, onde puderam vivenciar o passo a passo dos processos de produção, reportagem, edição, geração e transmissão do sinal da TV e do Rádio.

    Para o professor Elton Teixeira, atualmente lotado na Escola Estadual Bonifácio Camargo Gomes, essa vivência tem o objetivo de desenvolver competências e habilidades ligadas à tecnologia e mídias. “O intuito é potencializar a aprendizagem do aluno atendendo a necessidade de incorporar o uso de ferramentas tecnológicas no processo de formação humana; buscar consonância com a proposta de inovação do MEC, visando flexibilizar os currículos escolares aproximando ainda mais a escola a realidade dos estudantes à luz das novas demandas profissionais do mercado de trabalho; conhecer o funcionamento de um veículo de informação no dia-a-dia; conhecer os profissionais da área de comunicação e museus; aprender como é o processo de criação de uma matéria jornalística, desde a ideia da pauta, a apuração, a produção, reportagem, captação de imagens, edição e a transmissão das matérias para os televisores”, detalhou.

    © Divulgação
    A professora Marizete Bispo, do Núcleo de Tecnologias Educacional (PROJETEC) também acompanhou o grupo e será mediadora do projeto. Os professores esclarecem ainda que no final haverá uma avaliação das atividades/resultados. “Os alunos serão avaliados pela participação nas aulas e a média retirada ainda no primeiro bimestre em todas disciplinas, para poder participar da viagem. E antes do retorno o aluno deverá portar um relatório de pesquisa individual escrito ao final da atividade. Posteriormente os alunos apresentarão no site criado pela turma do 1º ano “A”, vídeos e textos escritos sobre a atividade e ainda farão relatos orais aos que não puderam participar”, acrescenta Elton.

    Representando a Secretaria de Estado de Educação, o assessor pedagógico do ensino médio da SED, Márcio Aparecido Pinheiro da Silva, ressalta a importância que esse novo conceito de aprendizagem pode proporcionar na formação de futuros profissionais e a intenção de ampliar o projeto para outras escolas do interior e da Capital.

    No fim da visita, o secretário de Estado de Cultura e Cidadania, Athayde Nery, e o diretor-presidente da Fertel, jornalista Bosco Martins, destacaram que a parceria visa dar visibilidade aos bons projetos escolares e incentivar conteúdos produzidos nas escolas estaduais a fim de disseminar a cultura local pelo Estado por meio das emissoras públicas do governo e outras mídias e veículos de comunicação de MS.

    © Divulgação
    Bosco falou aos alunos sobre a indústria da mídia e tecnologia e enfatizou os desafios da digitalização e o avanço das novas plataformas digitais de comunicação e consumo. O diretor-presidente da Fertel também detalhou como será a modernização e a transição do sinal analógico para o digital, que será em 2018.

    O jornalista reforçou a importância da presença do Estado na educação e frisou que, por orientação do governador Reinaldo Azambuja, o acordo beneficiará os municípios de MS. “O Estado já está presente através das suas escolas estaduais e agora pretendemos divulgar e difundir a cultura local por meio de seus professores e funcionários administrativos em todo o território sul-mato-grossense”. A SED e a Secretaria de Cultura serão responsáveis por disponibilizar para a Fertel pautas e sugestões de programas educativos e culturais a serem produzidos pelas equipes das emissoras públicas ou em parcerias.

    A programação inclui atividade/aula nos estúdios da TV Morena e a orientação pedagógica finalizada com passagem pelo MARCO – Museu de Arte Contemporânea e MIS – Museu da Imagem e do Som.

    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS