Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 18 de maio de 2017

    Com renúncia de ministro, agenda de Marquinhos e Azambuja é cancelada

    Prefeito e governador pleiteiam investimentos para construção de casas populares junto ao Ministério das Cidades

    À esquerda o governador Reinaldo Azambuja e o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad © Marcos Ermínio
    As denúncias de obstrução à Justiça contra o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB), divulgadas na noite de ontem (17), levaram ao cancelamento da agenda do prefeito Marquinhos Trad (PSD) e do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), em Brasília. O ministério das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), renunciou ao cargo nesta quinta-feira (18).

    Desde o início da semana, prefeito e governador pleiteiam investimentos para construção de casas populares junto ao Ministério das Cidades e a retomada das obras do Parque Linear Bálsamo e início da primeira etapa do projeto de drenagem e controle de enchentes do Rio Anhanduí.

    Em nota divulgada pela Prefeitura de Campo Grande, a renuncia do ministro estaria em sintonia com o posicionamento da bancada tucana, que pede ao partido o desligamento do governo.

    Trecho da delação dos donos da JBS, divulgados ontem no Jornal Nacional, revelaram que o presidente Michel Temer teria dado aval para a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

    De acordo com o G1, Araújo anunciou a renúncia depois de conversar com parlamentares tucanos. Ele teria concordado que não há mais como permanecer no governo após as revelações.

    A decisão deverá ser comunicada ao Planalto nas próximas horas. Araújo é deputado licenciado do mandato desde maio de 2016, depois do afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff pelo Senado.

    Fonte: campograndenews
    Por: Lucas Junot
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS