Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    20/05/2017

    Casal que estuprou e obrigou garota a tomar soda cáustica se apresenta ao MP

    Vítima recebeu alta, mas órgãos internos ainda se recuperam

    © Divulgação
    O casal suspeito de estuprar, torturar e obrigar uma adolescente de 15 anos a tomar soda cáustica, em janeiro, se apresentou ao MP (Ministério Público) de Pedro Juan Caballero, nesta sexta-feira (19). Eles estavam foragidos perante a Justiça paraguaia, desde fevereiro.

    A menina trabalhava para o casal e era estuprada pelo brasileiro, identificado como Anderson Rios, ou ‘Pepe’. A esposa Rosa Lorena Del Valle flagrou uma das ações e, ao invés de procurar a polícia, espancou a menina e a obrigou a tomar soda cáustica.

    Hospitalizada por quatro meses, a menina recebeu alta e não corre risco de morte, porém, a reconstituição dos órgãos internos deve durar por, pelo menos, seis meses.

    Os suspeitos de estupro e tentativa de homicídio foram ouvidos na companhia do advogado Juan Martín Areco e devem esperar, em liberdade, oitiva com o juiz Édgar Ramírez, que deve ocorrer no próximo dia 8 de junho.

    O casal faltou a diversas audiências e o advogado do casal chegou a dizer que os clientes estavam em uma praia no Brasil, além de afirmar que a adolescente tinha se envenenado por conta própria.

    O processo retornou ao tribunal de origem, o Tribunal de Apelações, após solicitação do Ministério Público já que o casal não se apresentou como combinado, no último dia 30 de abril, e não compareceu a audiência no dia seguinte. Imediatamente, o juiz expediu um novo mandado de prisão contra o casal, na presença de três membros do MP.

    Antes de fugir, a suspeita é de que o casal teria ido até o hospital onde estava a menina e a ameaçado para a mudar o depoimento.

    Relembre o caso

    A menina de 15 anos morava e trabalhava na residência do casal. A garota foi transferida à Capital do Paraguai, em estado grave, no dia 14 de janeiro, depois de ser espancada e forçada a tomar soda cáustica por Rosa, no dia 13 de janeiro. A jovem teria sido estuprada pelo marido da agressora, que seria foragido da Justiça do Brasil.

    Rosa teria descoberto a ação do marido e decidido se 'vingar' da menina, que além das agressões físicas teve o cabelo cortado e sobrancelhas raspadas.

    A menina foi transferida em um avião, nas primeiras horas da madrugada de sábado (14), à capital do Paraguai, em razão do grave estado de saúde que apresentou nas ultimas horas.


    Fonte: Midiamax
    Por: Danielle Valentim
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS