Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/04/2017

    Prefeitura vai usar telemarketing para cobrar contas de IPTU atrasado

    Secretário diz que será aberta licitação para contratar serviço

    Secretário Pedro Pedrossian Neto falou sobre cobrança pelo telemarketing ©  Marina Pacheco
    A Prefeitura de Campo Grande vai usar telemarketing para cobrar os contribuintes que estiverem atrasados, nos pagamentos do IPTU ((Imposto Predial e Territorial Urbano). A intenção é diminuir a inadimplência e evitar que o cidadão entre na lista da dívida ativa. Irá ser lançada uma licitação até o final do mês, para contratar empresa.

    O secretário municipal de Planejamento e Finanças, Pedro Pedrossian Neto, explicou que esta cobrança será feita por telefone, mensagem ao celular e até com uso do aplicativo WhatsApp. "Será uma negociação amigável, sem exageros, para quem estiver em atraso no pagamento do imposto", pontuou.

    Pedrossian não adiantou quanto será o custo da prefeitura, para contratar a empresa que vai realizar o trabalho, no entanto ponderou que este serviço será fundamental. "A Prefeitura tem que deixar de ser passiva na cobrança dos seus tributos e no recebimento dos seus créditos".

    O secretário revelou que a dívida ativa dos contribuintes chega a R$ 2,6 bilhões, que inclui os credores do IPTU, ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), ISS (Imposto sobre serviços de qualquer natureza) e outros tributos. O número de cadastros com inadimplência chega-se a 550 mil, sendo que uma pessoa pode ter mais de uma dívida.

    Fornecedores 

    Em relação a dívida com os fornecedores, Pedrossian ressaltou que a prefeitura vai dar prioridade ao pagamento daquelas (dívidas) até R$ 25 mil reais, que se tratam de 500 das 900 empresas. O valor do débito com este público chega a R$ 4 milhões.

    A dívida com os fornecedores no total está em R$ 396 milhões. Ao assumir a administração municipal, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) pediu um prazo para avaliar o montante e depois começar o planejamento para os pagamentos. A negociação vai começar com este público escolhido (até R$ 25 mil).


    Fonte: Midiamax
    Por: Leonardo Rocha e Richelieu de Carlo
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS