Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 20 de abril de 2017

    Governo mantém redução da alíquota do café em 7% para indústrias de MS

    Governador Reinaldo Azambuja se reuniu com empresários do setor na tarde de ontem (19). (Foto: Chico Ribeiro)
    O Governo de Mato Grosso do Sul prorrogou por mais um ano, o incentivo fiscal que mantém a alíquota diferenciada do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para o café torrado e moído em 7%.

    A alíquota subiria para 17% no dia 30 de abril, porém o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) decidiu manter o incentivo, beneficiando 18 indústrias de Mato Grosso do Sul.

    Segundo o empresário e vice-presidente da Associação das Indústrias de Café de MS, Nílton Luciano dos Santos, a manutenção da alíquota de 7%, está diretamente ligada à sobrevivência do setor, com indústrias em Campo Grande, Naviraí, Corumbá, Aquidauana, Sete Quedas, Paranaíba, Cassilândia e Ivinhema, e manutenção de pelo menos 800 empregos.

    “Sem o incentivo, algumas indústrias certamente fechariam as portas por conta da concorrência já acirrada com o café de outros Estados, que também têm os seus benefícios, e isso acabaria por inviabilizar a nossa atividade”, informa.

    O governador reafirmou o compromisso de apoio ao empresariado, ouvindo e dialogando com cada segmento sobre demandas que buscam fortalecer o setor produtivo para gerar não apenas receita, mas também empregos. Azambuja disse ainda, que mesmo na crise, o governo tem atendido a cadeia produtiva com incentivos e investimentos em infraestrutura.

    “Tomamos medidas impopulares para dar equilíbrio financeiro ao Estado, que reduziu de tamanho com reformas essenciais, e conquistamos credibilidade para continuamos avançando a economia com linhas de financiamento e incentivos”, alega.

    A medida foi anunciada em reunião com empresários do setor e o presidente da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen, com a presença do secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, realizada ontem (19), na Governadoria.

    Para Verruck, o governador entende a importância do pleito dos empresários para sustentação dos empregos e competitividade. “Sem esse incentivo, certamente o segmento perderia competitividade para produtos de outros estados”, pontuou.

    Mas não são apenas os empresários que se beneficiam com a manutenção da alíquota, os consumidores também, pois os preços do café nas gôndulas dos supermercados deverão ser mantidos.


    Fonte: campograndenews
    Por: Renata Volpe Haddad
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS