Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 17 de abril de 2017

    Fraternidade da Páscoa leva amor e chocolates a famílias da periferia

    © Divulgação
    Mais de 600 ovos de chocolate fizeram do domingo de Páscoa um momento especial de valorização humana para famílias que sofrem a angústia de necessidades fundamentais não-atendidas, como o pão, o emprego, o transporte e o afeto.

    O cenário desse encontro solidário foi a Cidade de Deus, um dos núcleos habitacionais mais pobres de Campo Grande. As guloseimas, tão importantes como os abraços e apertos de mão, foram recebidos com manifestações emocionadas de alegria. Os causadores dessa felicidade aparentemente momentânea são 35 voluntários – jovens, em sua maioria – que formaram o grupo “Fraternidade da Páscoa”.

    © Divulgação
    Quando o grupo levando o Coelho, símbolo da Páscoa, chegou na comunidade, foi recebido com uma explosão de alegria e lágrimas. Crianças, pais, mães, com os braços abertos e gestos de carinho agradeciam a Deus e aos homens por aquela demonstração humanitária. O campinho próximo ao lixão transformou-se num ambiente de festa. Além dos doces, as crianças se divertiram com brincadeiras, teatro, atividades artísticas e pintura facial. A Guarda Municipal, que apoiou a iniciativa, se fez presente e garantiu a segurança.

    Humanismo

    A ideia do estudante do quinto ano de Direito, Luiz Carlos Vieira Franco Jr, 23, era fazer alguma coisa para reforçar e ampliar laços humanistas na cidade. E a chance providencial veio com a Páscoa, uma festa cristã que sugere o amor, a paz e a vida no seio da humanidade. Luiz Carlos e mais dois amigos capricharam: puseram o projeto no papel, planejando os mínimos detalhes. Pelas redes sociais, apresentaram-se mais de 30 pessoas dispostas a fazer parte da ação.

    © Divulgação
    “Fomos movidos também pelo propósito de avivar o verdadeiro significado da Páscoa, que é um apelo de crescimento espiritual e não uma simples comemoração de objetivo comercial”, explica Luiz Carlos. Além de aproveitar a data da Páscoa, o grupo também inspirou-se no sugestivo lema da Campanha da Fraternidade, “Eu Vim Para Servir”, pensando em propor uma reflexão a partir do diálogo e da identificação entre a sociedade e a fé cristã.

    Agora, com o sucesso da agenda pascal, os voluntários já pensam transformar o grupo em um movimento. Até chegar ao “Dia D” da distribuição dos chocolates, foi preciso uma intensa dedicação para tornar viável o projeto, buscando parcerias e outros apoios. Os ovos e boa parte da logística e utensílios foram produzidos e providenciados pelos próprios integrantes desse verdadeiro mutirão do amor. A experiência abriu mais um horizonte e a “Fraternidade da Páscoa” se capacitou para construir novos e tocantes momentos de solidariedade em ações humanistas na capital de Mato Grosso do Sul.
    © Divulgação
    © Divulgação
    © Divulgação
    © Divulgação
    © Divulgação
    © Divulgação
    © Divulgação
    © Divulgação


    Da Redação
    Imprimir

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS