Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

    Presidente da Seleta é investigado pelo MPE-MS por denúncia de nepotismo

    Seu irmão receberia dinheiro de convênio com a Prefeitura

    Divulgação

    Um inquérito civil foi instaurado nesta quarta-feira (11) contra o atual presidente da Seleta, Gilbraz Marques, por suspeitas de improbidade administrativa e nepotismo, envolvendo dinheiro da Prefeitura de Campo Grande.

    O MPE-MS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) instaurou a investigação a partir de uma denúncia anônima que apontou que Gilbraz teria empregado seu irmão, Gilberto Marques da Silva, na Seleta, pagando-o com dinheiro do convênio com a Prefeitura.

    A investigação, instaurada pelo promotor de Justiça, Henrqiue Franco Cândia, corre em sigilo no MPE-MS. O edital de instauração do inquérito foi publicado no Diário Oficial do Ministério desta quinta-feira (12).

    Em agosto, outra suspeita de pagamentos indevidos a parentes de associados da Seleta levou a instauração de uma investigação por parte do MPE-MS.

    A investigação, que também correu em sigilo, apurava se esposas de associados da instituição estariam recebendo dinheiro público, por mieo do convênio com a Prefeitura. 

    A instituição já foi alvo do MPE por supostas irregularidades cometidas no processo de contratação de mão de obra terceirizada para a Prefeitura da Capital, fruto de uma parceria que começou em 1997, ainda durante a primeira gestão de André Puccinelli (PMDB) em Campo Grande.

    A Justiça chegou a pedir a demissão de 4,3 mil servidores terceirizados do município contratados via Seleta e OMEP, mas a decisão foi revertida em segundo grau na última sexta-feira (6) pelo desembargador João Maria Lós.



    Fonte: Midiamax
    Por: Joaquim Padilha
    Link original: http://www.midiamax.com.br/transparencia/presidente-seleta-investigado-pelo-mpe-ms-denuncia-nepotismo-328054

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS