Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

    CCR MSVia e ANTT entregam ao público novas Unidades Operacionais da PRF na BR-163/MS

    Foto: Rachid Waqued

    A CCR MSVia e a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) entregam nesse dia 01/12 duas novas Unidades Operacionais da Polícia Rodoviária Federal – PRF, localizadas na BR-163/MS. Os novos postos foram construídos na altura do km 33,2, em Eldorado, e na altura do km 215,8, em Caarapó, respectivamente. As obras foram patrocinadas com recursos oriundos da concessão da BR-163/MS, conforme estava previsto no contrato de concessão.

    As novas Unidades Operacionais da PRF contam com 850m² de área construída, cada uma. Ambas são compostas por um bloco principal, um bloco para fiscalização, estacionamento coberto, pátio para retenção de veículos, duas coberturas metálicas de pista com cerca de 6 m de altura, passarela e rampa de inspeção de veículos.

    O bloco principal de cada Unidade abriga os agentes durante o período de expediente. Conta com 211,4 m², distribuídos em alojamentos, closets, banheiros, cozinha, cela, área operacional, depósito e área de serviço. 
    Foto: Rachid Waqued

    As unidades contam, ainda, com infraestrutura viária para acesso ao posto, e vias laterais, que garantem mais segurança aos motoristas em caso de uma eventual parada. Para que os agentes, possam desempenhar o trabalho de forma segura, foram construídas também ilhas de segurança no trecho.

    Segundo Henrique Rubião, diretor de Engenharia da CCR MSVia, as duas obras envolveram, no total, investimentos na ordem de R$ 12 milhões.

    “Esses recursos foram investidos pela CCR MSVia de acordo com o que está previsto no Contrato de Concessão e os projetos atenderam a especificações técnicas da própria PRF”, informa o diretor. “Mais do que uma obrigação contratual, a entrega das duas unidades reforça a parceria entre a Concessionária e a PRF em busca de ações de melhoria permanente da segurança e da fluidez do tráfego na BR-163/MS”.

    Parceria 

    A concessão da BR-163/MS representou fôlego novo na operação da rodovia a partir de outubro de 2014, quando teve início o trabalho do Serviço de Atendimento ao Usuário – SAU. Ações que antes obrigavam agentes da PRF a ficarem empenhados no atendimento de pista hoje são realizadas pela CCR MSVia, como atendimento a vítimas, desobstrução de pista e reboque de veículos em pane.

    Contando com 17 bases Operacionais, cerca de 500 colaboradores e aproximadamente 80 viaturas, o SAU responde desde então pelo atendimento aos motoristas e passageiros que trafegam pela rodovia.

    Em pouco mais de dois anos de operação, o SAU já realizou cerca de 290 mil atendimentos, o que representa uma média diária de cerca de 400 eventos, dos quais, os mais comuns foram os de socorro mecânico, com mais de 82 mil casos. 

    Dentre os 82 mil casos, 52 mil ocorrências envolveram pane mecânica e cerca de 13 mil ocorrências implicaram em pneu furado, entre outros. Os casos de retirada de objetos na pista somaram, ainda, mais de 72 mil eventos.

    Atendimento Pré-hospitalar 

    Entre os 500 colaboradores, a equipe do SAU reúne 259 profissionais de Atendimento pré-hospitalar, entre eles 35 médicos. Em pouco mais de dois anos de operação do SAU, foram realizados por essa equipe cerca de 10 mil atendimentos médicos, sendo aproximadamente 5 mil atendimentos clínicos.

    No período houve uma redução de 33% no número de óbitos e acidentes ocorridos na BR-163/MS, em comparação a 2013, período anterior ao início da Concessão.

    Todo o aparato do SAU é coordenado pelo Centro de Controle Operacional, CCO, que funciona na sede da CCR MSVia, em Campo Grande, e faz a gestão da logística de atendimento a distância. Integra o CCO a equipe do Disque CCR MSVia, serviço de atendimento telefônico gratuito que também opera 24 horas e registra on line as solicitações de auxílio e comunicados de acidentes feitos pelos usuários.

    “A atuação do CCO da CCR MSVia tem sido um diferencial no atendimento aos usuários da rodovia, uma vez que o monitoramento completo da rodovia é feito por câmeras, 24 horas por dia, todos os dias. Tudo isso, em complemento a estrutura oferecida pelas bases do SAU e ao avanço das obras de duplicação da BR-163/MS, garantem ao usuário uma viagem mais segura e sem imprevistos”, pontua o engenheiro.



    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS