Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 18 de novembro de 2016

    Tucanos podem atrapalhar reeleição de Mochi na presidência da Assembleia

    Deputados do PSDB querem cargo maior

    Divulgação/ALMS

    A eleição da mesa diretora da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) se aproxima e as duas maiores bancadas da casa almejam o cargo máximo, de presidente. A função é ocupada atualmente pelo parlamentar Junior Mochi (PMDB). Este já tem apoio dos peemedebistas e petistas, mas a bancada do PSDB dá indícios de que vai “brigar” pela vaga, com a justificativa de ser a com mais integrantes.

    De fato, os tucanos estão hoje no posto de bancada com mais número de deputados. São oito, do total de 24: Rinaldo Modesto, Ângelo Guerreiro, Flavio Kayatt, Mara Caseiro, Beto Pereira, Mauricio Picarelli, Onevan de Matos e Felipe Orro. Já o PMDB possui cinco, Eduardo Rocha, Renato Câmara, Antonieta Amorim, Marcio Fernandes e Mochi.

    Picarelli é o que único dos tucanos que se diz com vontade de ser candidato, além de defender que devem ficar com a presidência. “Coloquei meu nome a disposição e acho que devemos de fato ocupar o cargo máximo na casa por sermos a maior bancada”.

    Na mesma linha, diz Beto Pereira. “Seguindo o princípio da proporcionalidade o PSDB pode fazer essa reivindicação de ter o presidente. Nós fechamos que vamos tomar uma única decisão, em conjunto”. Onevan de Matos reforçou resumidamente. “O PSDB tem todo o direito desta vaga, porque somos a maioria, mas eu não serei candidato”.

    Mara Caseiro também foi de encontro com a fala dos colegas. “Eu não estou pleiteando me candidatar, mas acho que devemos sim ter a função máxima pelo número de deputados que temos”. Rinaldo explica que é de praxe. “Geralmente é assim que acontece, a maior bancada fica com a presidência e a segunda com o cargo maior da sequência”.

    Pedir voto

    Junior Mochi, afirmou nessa quinta-feira (17), que solicitou ao colega de plenário Rinaldo Modesto, que é líder do governo na casa, para que marque uma reunião dele com toda a bancada tucana.

    “Como já tenho o apoio da minha bancada, vou pedir apoio e voto a eles. Sei da força que tem o governador, mas vou fazer a minha parte. Esse encontro pode ocorrer na próxima terça-feira. Sempre ocorrer a eleição da mesa por consenso e acredito que não vai ser diferente”.

    Na quarta, o atual presidente relatou que já teve uma conversa com o governador Reinaldo Azambuja e que ele ficou de falar com seus parlamentares. “Vale ressaltar que não tem nenhum compromisso junto ao governador com relação a isso, tanto que só conversamos após a eleição”, destacou Mochi.

    Todos os entrevistados do PSDB disseram que na próxima semana eles devem se com o chefe do executivo. A eleição está prevista para ocorrer no dia 20 de dezembro e os cargos da mesa podem ser votados separadamente, assim como podem fechar uma chapa única.



    Fonte: Midiamax
    por: Mariana Anjos
    Link original: http://www.midiamax.com.br/politica/tucanos-podem-atrapalhar-reeleicao-mochi-presidencia-assembleia-322579

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS