Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 16 de novembro de 2016

    Temer quer que governo não dispute vaga na Câmara

    Divulgação

    O presidente Michel Temer orientou a sua equipe de governo a ficar de fora do processo eleitoral para a Câmara das Deputados. A ordem foi dada na última segunda-feira (14) após ser apontado como apoiador à reeleição do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tenta manobra jurídica para se reeleger.

    Segundo matéria da Folha de S. Paulo, o presidente apoia que haja um candidato único para toda a base aliada. A princípio, este candidato seria Rodrigo Maia, mas há dúvidas se ele pode se reeleger.

    O receio de Temer é apoiar um candidato que não possa ser eleito, criando uma indisposição com possíveis candidatos.

    A ex-presidente Dilma cometeu este engano e acabou sendo tirada do governo. Em fevereiro de 2015, apoiou Arlindo Chinaglia (PT-SP) ao invés de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que assumiu o cargo. Como presidente da Casa, Cunha foi um dos apoiadores do pedido de impeachment contra a petista.

    Outra posição bastante visada é a de vice-presidente da Câmara, pois é ele quem assumirá o comando da Casa quando Temer estiver em viagem. Além do mais, se o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cassar a chapa Dilma-Temer, o vice ficaria à frente da Câmara até que um novo presidente da República fosse escolhido em novas eleições diretas.



    Fonte: NoticiasAoMinuto

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS