Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    domingo, 27 de novembro de 2016

    Rosberg anula tática de Hamilton, é 2º em Abu Dhabi e alcança título inédito

    Precisando vencer e torcer para alemão chegar em 4º, inglês segura ritmo para chegada de rivais, mas não obtém sucesso. Massa se despede da F1 com 9º lugar

    Nico Rosberg é levantado nos braços pela equipe após conquistar título inédito (Foto: AP Photo/Hassan Ammar)

    Nico Rosberg nunca foi considerado garoto-prodígio, gênio ou fora de série. Nunca foi tão badalado quanto seus contemporâneos Lewis Hamilton, Fernando Alonso e Sebastian Vettel. Mas aos 31 anos, colocou o nome ao lado deles, no hall dos campeões mundiais de Fórmula 1. A taça veio com o segundo lugar no GP de Abu Dhabi deste domingo, vencido pelo companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton, no suntuoso circuito de Yas Marina. A corrida que encerrou a temporada 2016 teve contornos de tensão e mais pareceu um jogo de xadrez a 300km/h. Melhores momentos no vídeo.

    O alemão precisava apenas de um 3º lugar para levar o titulo inédito, missão não muito difícil dada a superioridade dos carros da Mercedes. Mas Hamilton, com uma estratégia cerebral, deu uma pitada de emoção à decisão. Pole position, o tricampeão segurou o ritmo propositalmente para permitir a aproximação de Rosberg e de outros pilotos, na esperança que dois deles passassem seu companheiro de equipe. A tática, por pouco não funcionou. Em uma volta final de prender a respiração, Hamilton venceu a prova, e Nico mostrou frieza suficiente para se manter em segundo, mesmo com Sebastian Vettel, da Ferrari, e Max Verstappen, da RBR, em seus retrovisores. O resultado foi suficiente para o alemão conquistar o tão sonhado título mundial com cinco pontos de vantagem para Hamilton (385 x 380) e se tornar o segundo filho de campeão a também ser levantar a taça. Filho de Keke Rosberg, dono do título de 1982, ele repetiu o feito de Damon Hill, cujo pai era o bicampeão Graham Hill.

    Lewis Hamilton, Nico Rosberg, Sebastian Vettel e Max Verstappen chegaram próximos (Foto: AP Photo/Kamran Jebreili)

    A corrida marcou também a despedida de Felipe Massa da Fórmula 1. Depois de uma semana de homenagens, o brasileiro da Williams deu adeus à categoria com uma boa atuação e marcando pontos, graças a um nono lugar, depois de largar na 10ª posição. Outro que também fez seu último GP foi Jenson Button. O britânico da McLaren, porém, despediu-se de forma melancólica, com uma quebra de suspensão após atacar uma das zebras. Sem lugar garantido no grid de 2017, Felipe Nasr não pôde fazer muita coisa devido às limitações do carro da Sauber e encerrou o ano com uma 16ª colocação.

    Jenson Button e Felipe Massa se aposentaram da Fórmula 1 no GP de Abu Dhabi deste domingo (Foto: Getty Images)

    RESULTADO DO GP DE ABU DHABI


    Resultado GP de Abu Dhabi (Foto: Reprodução)
    CLASSIFICAÇÃO DA TEMPORADA

    Com o resultado deste domingo, Nico Rosberg terminou o campeonato com 385 pontos, apenas cinco a mais que Lewis Hamilton, vice-campeão. Felipe Massa terminou sua última temporada na categoria em 10º, com 53 pontos. Felipe Nasr, por sua vez, fechou a campanha em 17º, com os dois pontos conquistados no GP do Brasil, que garantiram também a 10ª posição da Sauber no Mundial de Construtores e o bônus de US$ 40 milhões. Confira como ficou a classificação final da temporada 2016.

    Classificação final da temporada 2016 (Foto: GloboEsporte.com)

    COMO FOI A CORRIDA

    LARGADA - Pole position, Hamilton segurou a ponta sem sustos na primeira curva. Cauteloso como sempre, Rosberg não sofreu pressão dos pilotos da RBR e da Ferrari e se manteve em segundo. Ricciardo demorou a arrancar e perdeu o terceiro lugar para Raikkonen. Vettel aparecia em quinto, enquanto Verstappen, que largada em sexto, tocou em Pérez, rodou e caiu para último. Melhor para Massa, que ganhou uma posição e subiu para nono. quem fez grande largada foi Nasr, que se livrou das confusões e pulou de 19º para 14º.

    2/55 - Determinando a recuperar-se do prejuízo na largada, Verstappen ganhou sete posições em duas voltas e já aparecia em 15º.

    3/55 - Em 10º, Bottas partiu para cima de Felipe Massa e ganhou a nona posição do brasileiro. Mais atrás, Verstappen passava Felipe Nasr e assumia a 14ª colocação.

    4/55 - Líder da prova, Hamilton não imprimia um ritmo tão forte. Parecia querer que Raikkonen se aproximasse de Rosberg para esquentar a briga pelo título.

    5/55 - Pouco depois, Massa deu o troco em Bottas com uma bela manobra e recuperou a nona colocação.

    6/55 - Magnussen, que quebrou o bico de sua Renault em um toque na largada e já havia feito um pit stop na primeira volta, recolheu para os boxes e foi o primeiro a abandonar a corrida.

    7/55 - Reclamando de “algo errado” nos amortecedores, Bottas foi chamado pela Williams para os boxes, recolheu e foi mais um a abandonar. “O carro estava balançando como o inferno”.

    8 a 9/55 - Hamilton e Raikkonen fizeram seus pit stops na oitava volta. Rosberg foi aos boxes no giro seguinte e por muito pouco não perdeu a posição para o finlandês. Todos trocaram os ultramacios (faixa roxa) pelos macios (faixa amarela). Ricciardo assumiu a liderança provisória.

    10/55 - Mesmo com os pneus supermacios (faixa vermelha), Ricciardo fez sua parada na volta seguinte e retornou em quinto. A liderança voltou para Hamilton. Rosberg, por sua vez, aparecia em terceiro, atrás de Verstappen, que tinha estratégia diferente dos pilotos da Mercedes, já que, assim como Ricciardo, estava com compostos supermacios.

    13/55 - A última corrida de Jenson Button na Fórmula 1 terminou de forma melancólica. A roda dianteira direita da McLaren do britânico quebrou depois de ele atacar de forma agressiva uma das zebras e ele precisou recolher. Ao chegar aos boxes, Button subiu no carro e foi aplaudido pelos torcedores.

    15/55 - Com 15 voltas completadas, Hamilton liderava a prova, com 2s5 de vantagem para Verstappen, único dos ponteiros que ainda não havia parado nos boxes. Rosberg era o terceiro, seguido de Raikkonen, Ricciardo e Vettel. Massa aparecia em nono, Nasr, em 17º.

    16/55 - Mais um abandono: foi a vez de Daniil Kvyat ter uma pane no carro da STR e parar o carro ao lado da pista, na reta principal. O fato curioso foi o russo voltar aos boxes com uma bicicleta de um dos fiscais.

    19/55 - Quinto colocado, Ricciardo deu o bote em Raikkonen, chegou a ultrapassar, mas levou o “X”. Melhor para Rosberg que ficava folgado em terceiro.

    20/55 - Com o ritmo retido por Verstappen, cada vez mais lento em razão dos pneus desgastados, Rosberg perdeu a paciência, deixou a cautela de lado e mergulhou para ultrapassar o holandês em uma manobra arriscada. Os dois quase se tocaram e o alemão conseguiu sair na frente, em um dos momentos mais emocionantes da prova.

    22/55 - Verstappen, enfim, fez seu primeiro pit stop na 22ª volta. O prodígio holandês retornou somente em oitavo, atrás da Force India de Pérez, e à frente da Williams de Massa.

    24/55 - Em segundo, Rosberg passou a apertar o ritmo, fazendo melhor volta atrás de melhor volta, para tentar abrir vantagem suficiente para não voltar atrás de Verstappen em um segundo pit stop, já que o holandês partia para uma estratégia de parada única.

    25/55 - Ricciardo fez seu segundo pit stop e colocou um novo jogo de pneus macios e voltou em sétimo. Raikkonen também foi para os boxes e retornou logo atrás, em oitavo.

    29/55 - Hamilton fez sua segunda parada, colocou novo jogo de pneus macios, e retornou em terceiro. Vettel assumiu a liderança provisória, seguido de Rosberg e Verstappen.

    30/55 - Rosberg foi para os boxes na volta seguinte. E precisava de um pit stop impecável para voltar à frente de Verstappen. E foi isso que aconteceu. Os mecânicos trabalharam com perfeição e devolveram o alemão à frente do holandês da RBR.

    32/55 - Líder da prova, Hamilton passou a virar tempos altos, na casa de 1m46s. Parecia, novamente, esperar a aproximação de Rosberg, para segurar o ritmo do rival e permitir a aproximação dos demais pilotos. A Mercedes puxou a orelha do britânico. Perguntou: “Por que está virando tão lento?”. Lewis respondeu com uma volta na casa de 1m45s3. “Mantenha-se nesse ritmo”.

    38/55 - Líder provisório, Sebastian Vettel, enfim, fez seu segundo pit stop. O alemão colocou os pneus supermacios (faixa vermelha) e retornou apenas em sexto, atrás do companheiro Raikkonen.

    40/55 - A 15 voltas do fim, sem mais nenhum piloto com previsão de parar nos boxes, a situação da corrida era a seguinte: Hamilton liderava a prova, mas a vitória não era suficiente para levar o título. ele precisava também que Rosberg chegasse em quarto. Por isso, não forçava o ritmo, na esperança que que Verstappen e Ricciardo se aproximassem e começassem a pressionar o alemão.

    41/55 - Com pneus mais novos e velozes, Vettel colou em Raikkonen e rapidamente conseguiu a ultrapassagem, subindo para a quinta posição.

    42/55 - “Vocês podem me dizer o quanto os outros carros estão virando, por favor?”, pediu Hamilton à equipe pelo rádio. O britânico, provavelmente, queria saber o quão lento precisaria virar para permitir a aproximação de Rosberg e cia.

    43/55 - Pouco depois de Sainz e Palmer levarem uma volta dos líderes, o inglês da Renault errou a freada, tocou na STR do espanhol, que rodou. Logo depois, Sainz sofreu problemas no câmbio e precisou abandonar. Palmer foi penalizado com 5s pelo incidente.

    44/55 - Para dar uma pitada a mais de emoção na tensa corrida, Vettel, o quinto colocado, imprimia um ritmo cada vez mais forte. Virando na casa de 1m43s, 1m44s, o alemão começou a se aproximar da dupla da RBR.

    46/55 - Vettel chegou de vez em Ricciardo, colocou de lado e conseguiu a ultrapassagem, subindo para a quarta colocação. Lá na frente, a Mercedes pedia para Hamilton andar um pouco mais rápido. O britânico até melhorava o ritmo, mas não muito. Tanto que Rosberg chegava a ficar a 1s de distância.

    49/55 - O fim de prova ganhou contornos dramáticos. Hamilton deixou Rosberg chegar, enquanto Vettel colava em Verstappen e o holandês, por sua vez, se aproximava do alemão da Mercedes. O ritmo lento do britânico irritou tanto Nico, que o piloto chegou a sugerir à equipe uma troca de posições: "Ele está realmente muito lento. Ele é feliz só no setor 1. Talvez pudéssemos trocar de posições. Se ele continuar em segundo, eu o deixaria passar no fim", reclamou Rosberg.

    51/55 - A quatro voltas do fim, Vettel passou Verstappen, subiu para terceiro e partiu para cima de Rosberg. 

    52/55 - Hamilton passou a virar na casa de 1m46s e viu Rosberg e Vettel crescer nos retrovisores, enquanto Verstappen tinha dificuldades para acompanhar os três primeiros.

    54/55 - Na penúltima volta, Vettel começou a ensaiar uma ultrapassagem em Rosberg. O alemão da Mercedes fechou a porta.

    ÚLTIMA VOLTA - Na volta final, Hamilton segurava o ritmo, e Rosberg tentava aguentar a pressão de Vettel. O britânico cruzou a linha de chegada em primeiro com os dois alemães colados e Verstappen um pouco mais atrás. Era a consagração de Rosberg como campeão mundial.




    Fonte: G1
    Por: GloboEsporte.com - Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos



    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS