Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 11 de novembro de 2016

    Rede de exploração sexual e tráfico ‘sumiu’ com dez pessoas em Campo Grande

    Quadrilha foi presa após 3 anos

    (Foto: Arlindo Florentino)

    Na manhã desta sexta-feira (11), delegada responsável pela investigação do desaparecimento de ao menos dez pessoas na região do Danúbio Azul, em Campo Grande, apresentou o grupo preso acusado do crime. Dez foram presos, entre eles o ‘cabeça’ do grupo, por envolvimento com exploração sexual e tráfico de drogas.

    Segundo a delegada Aline Sinotti as investigações começaram em setembro deste ano, após a morte de ‘Leleco’, Leandro Aparecido Nunes Ferreira, de 28 anos, morto a tiros no dia 2 por dois rapazes que estavam em uma motocicleta. Durante as investigações do homicídio, a polícia concluiu que a vítima tinha envolvimento com o grupo que estava envolvido em um esquema de exploração sexual e tráfico, há aproximadamente 3 anos.

    Ainda conforme a delegada, o autor do homicídio foi um jovem, hoje com 18 anos, mas que na época do crime era adolescente. Ele foi preso nesta terça-feira (8), após ameaçar o mandante da rede e exploração sexual, Luiz Alves Martins Filho, o ‘Nando’. A ameaça ocorreu pelo mesmo motivo que o jovem matou ‘Leleco’, por suspeitar que os dois tenham assassinado o irmão dele.

    Desaparecimentos e mortes

    Conforme a delegada Aline, a quadrilha aliciava meninos e meninas, usuários de drogas. Em troca do entorpecente, eles eram explorados sexualmente e se tentavam sair do esquema ou discordavam com as regras impostas pelo grupo, ‘desapareciam’. Nesses três anos, ao menos dez pessoas desapareceram, vítimas da organização criminosa, entre elas 4 adolescentes.

    Seguem desaparecidos Bruno Santos da Silva, Alex da Silva dos Santos, Aline Farias da Silva, Vanderlei de Almeida Dias e Ana Cláudia Marques, além dos adolescentes que não terão os nomes divulgados. Na manhã de quinta-feira (10), com os mandados de prisão e busca e apreensão, equipes da Polícia Civil prenderam dez membros da quadrilha no Danúbio Azul.

    Uma das meninas desaparecidas teria sido assassinada e enterrada na Chácara dos Poderes, conforme os criminosos. Os policiais fizeram buscas pelo corpo, com uso de uma retroescavadeira, mas não encontraram nada no local.

    Foram presos ‘Nando’, o cabeça da quadrilha, Rudi Pereira da Silva, com quem ainda foram encontrados 70 galos utilizados em rinhas e Diego Vieira Martins, que é sobrinho de ‘Nando’. Os três ainda tem envolvimento no tráfico de drogas e na casa de Diego foram apreendidas várias porções de entorpecente.

    Além dos três foram presos Jeová Ferreira Lima e Jeová Ferreira Lima Filho, Andreia Conceição Ferreira e Ariane de Souza Gonçalves, que seriam as aliciadoras para exploração sexual. Uma arma de fogo também foi apreendida com ‘Nando’.

    Participaram da operação a Deaij (Delegacia Especializada no Atendimento à Infância e Juventude), DEH (Delegacia Especializada de Homicídios), comandada pelo delegado Márcio Shiro Obara, Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos) e Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico).

    A polícia segue investigando o caso, busca as vítimas que estão desaparecidas e também tenta identificar outros possíveis envolvidos. O grupo responderá por exploração sexual, formação de quadrilha, porte de arma, maus-tratos aos animais e tráfico de drogas.



    Fonte: Midiamax
    por: Renata Portela e Arlindo Florentino
    Link original: http://www.midiamax.com.br/policia/rede-exploracao-sexual-trafico-sumiu-dez-pessoas-campo-grande-321930

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS