Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 17 de novembro de 2016

    Pe. Fábio de Melo revela por que quase desistiu do celibato

    Pe. Fábio admitiu que desobedeceu os votos de castidade, após se apaixonar por uma mulher, na época em que se preparava para virar padre.

    “Nasceste para ser padre... Segue a tua vida!” – Reprodução

    Padre Fábio de Melo revelou que, por pouco, não se tornou um representante religioso. Em seu livro, “Humano Demais”, da “Globo Livros”, escrito por Rodrigo Alvarez, o famoso admitiu que desobedeceu os votos de castidade, após se apaixonar por uma mulher, na época em que se preparava para virar padre.

    Segundo relato na obra, Melo tinha apenas 22 anos de idade na época e cedeu aos encantos da mulher que não teve sua identidade revelada, que tinha 25.
    De acordo com o jornal “Extra”, com o namoro firme e forte, Fabio teve vontade de ser pai. Contudo, para a tristeza do religioso, a moça mudou de cidade e decidiu dar fim ao relacionamento, principalmente ciente do dilema vivido por ele.

    “Nasceste para ser padre... Segue a tua vida!”, disse ela, de acordo com depoimento descrito no livro.

    Morte trágica

    Outra passagem surpreendente da biografia é a que o padre relata a morte trágica de uma de suas irmãs.

    Em 1996, Heloísa sofreu um acidente de ônibus e foi a única passageira que não sobreviveu, após ser atingida por um objeto de ferro armazenado irregularmente no compartimento acima dos bancos.
    Fábio confessou que carrega essa dor até hoje.

    Doença

    Na obra, Padre Fábio de Melo também contou que ficou entre a vida e a morte ao ser diagnosticado com hepatite, aos 35 anos de idade. Segundo relato, os médicos acreditavam que era uma artrite, devido às fortes dores que sentia no corpo.

    Contudo, após ficar muito debilitado, sem ter forças nem para falar, Fábio recebeu o resultado de novos exames e foi constatada a “hepatite aguda, em estágio avançado”.

    “Chutou a porta do quarto com raiva, dizendo que preferia morrer”, narra o livro. Após quatro meses de tratamento, o religioso conseguiu se recuperar.



    Fonte: S1 Notícias


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS