Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 2 de novembro de 2016

    Papa diz acreditar que proibição de padres mulheres é para sempre

    Igreja diz que Jesus escolheu somente homens como apóstolos. Declaração foi dada durante visita à Suécia.

    Papa Francisco conversa com jornalistas em voo de volta para Roma, na terça-feira (1º) (Foto: Ettore Ferrari/ Reuters)

    O Papa Francisco disse nesta terça-feira (2) acreditar que a proibição de mulheres se tornarem padres na Igreja Católica Romana é para sempre e nunca será alterado, em um de seus comentários mais definitivos sobre o assunto.

    Ele falava a bordo do avião papal, voltando para Roma após passagem pela Suécia, em entrevista coletiva a repórteres, que se tornou uma tradição em voos de retorno após viagens ao exterior.

    Uma repórter destacou que a chefe da Igreja Luterana, que recebeu Francisco na Suécia, era uma mulher, e então perguntou se ele pensa que a Igreja Católica irá permitir que mulheres sejam ordenadas nas próximas décadas.

    "São João Paulo 2° teve a última palavra clara sobre isto e assim fica, assim fica", disse Francisco.

    Francisco se referia ao documento de 1994 do papa João Paulo 2º que fechou a porta à entrada de mulheres como padres. O Vaticano diz que isto é parte infalível da tradição católica.

    A repórter então pressionou o papa, perguntando: "Mas nunca? Nunca?".

    Francisco respondeu: "Se lermos cuidadosamente a declaração de São João Paulo 2°, as coisas vão nesta direção".

    Francisco havia dito previamente que a porta para ordenação de mulheres está fechada, mas apoiadores de mulheres como padres esperam que um próximo papa mude a decisão, particularmente por conta da escassez de padres no mundo.

    A Igreja Católica diz que mulheres não podem ser ordenadas porque Jesus escolheu somente homens como apóstolos. Críticos dizem que Jesus só seguia as normas de sua época.



    Fonte: G1
    Da Reuters



    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS