Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 10 de novembro de 2016

    O fim da picada: Santa Casa faz exame de icterícia sem dor em recém-nascidos

    Divulgação

    É comum nas maternidades que se fure as crianças recém nascidas para retirada de sangue destinado a exames de bilirrubina. Na Santa Casa isto acabou com a chegada de um equipamento capaz de realizar esta aferição por simples escaneamento da pele do bebê. A maternidade da Santa Casa é hoje a única de Mato Grosso do Sul que possui o aparelho de medição de bilirrubina transcutânea, o Bilirrubinômetro.

    Seu objetivo é reduzir drasticamente o número de coletas sanguíneas em recém-nascido e com isso, levar aos bebês e familiares um atendimento mais humanizado evitando a dor e o stress da criança. O aparelho foi doado pelo Colégio Harmonia e por um conselheiro da Associação Beneficente de Campo Grande que não quis ter o nome divulgado.
    Divulgação

    Mais de 80% dos recém-nascidos ficam ictéricos, uma alteração causada pelo aumento de bilirrubina no sangue, um pigmento amarelo fabricado naturalmente pelo organismo. Para detectar a icterícia, o exame mais comum é a coleta sanguínea que mede os níveis de bilirrubina no sangue. Mas, a partir de agora, os bebês que nascerem na Santa Casa estarão livre das dores da agulha e os pais ficarão sabendo na hora o resultado do exame do seu filho com o bilirrubinômetro, equipamento que, ao ser posicionado na testa da criança, permite a leitura de bilirrubina sem precisar dispor de uma amostra sanguínea.

    “Com o equipamento a criança não sentirá mais dores nos primeiros dias de vida além de evitar o recém-nascido ter anemia devido as coletas. Com o medidor de icterícia, você pode identificar com precisão a doença. O rastreio eficaz pode diminuir as taxas de readmissão e as durações da estadia. Ter resultados confiáveis em segundos ao invés de horas aumenta a segurança do paciente e agiliza a tomada de decisões”, explica o Dr. Walter Peres, coordenador da linha Materno-Infantil da Santa Casa.
    Divulgação

    A medida com o aparelho é fácil de obter e o recém-nascido pode ter várias medidas em um período de 24-36 horas. “Fato que pode diminuir o erro decorrente de uma única dosagem, além de fornecer excelente indicação sobre a velocidade de aumento da bilirrubina e evitar a coleta de sangue desnecessária”, explica o doutor.

    O aparelho é em média 46% mais barato que o exame convencional, e reduzirá em até 78% as coletas sanguíneas em bebês. O mesmo tem capacidade para a realização de 150 mil análises sem necessidade de manutenção e uma expectativa de vida útil de 78 anos. Uma estimativa realizada em 2015 na maternidade do hospital, conta que no ano passado foram realizados 1900 exames.
    Divulgação
    Divulgação



    Fonte: ASSECOM

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS