Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 29 de novembro de 2016

    Novo guia da Acessibilidade traz atualizações para construção e adaptação de edificações

    Divulgação

    ​“Acessibilidade: guia prático para o projeto de adaptações e novas normas” é a cartilha lançada pelo Sistema Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Crea e Mútua, que reúne todas as atualizações das normas técnicas e legislações que regem a construção de edificações acessíveis. Mato Grosso do Sul contribuiu com a elaboração da publicação por meio da participação do presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Mecânicos – Seção Mato Grosso do Sul (Abemec-MS), eng. Marco Aurelio Candia Braga.

    Marco Aurélio é membro da Comissão Temática de Acessibilidade e Equipamentos do Confea e colaborou com a criação do documento, que nesta edição traz uma novidade: a nova identidade da Acessibilidade, uma marca criada pela Unidade de Desenho Gráfico do Departamento de Informação Pública da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo Marco Aurélio, a publicação é uma das primeiras a utilizar o novo símbolo no Brasil. “Escolhemos adotar a marca para difundir a ideia com a qual ela foi concebida, que é a de simbolizar a inclusão das pessoas com todas as habilidades, em todos os lugares”, afirmou. Na imagem, há um círculo com uma figura humana simétrica, universal, de braços abertos, representando a harmonia entre o ser humano e a sociedade. 

    Para Marco Aurélio, as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida são uma parcela da população que não pode ser esquecida ao se projetar construções. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), já somam 45,6 milhões os brasileiros com deficiência e 19 milhões de idosos, correspondendo a 32% da população. Pelas projeções do instituto, a partir de 2040 haverá mais idosos que jovens. “É uma demanda que os engenheiros não podem ignorar e devem contemplar em todos os projetos de edificação, sobretudo, quando analisamos custos de construção e reforma”, ressalta. De acordo com estudos norte-americanos, a construção de uma casa acessível tem um acréscimo de 0,5% a 3%, no entanto, se tiver que ser reforma para adequação às normas o acréscimo pode ser de até 25%.

    Guia 

    a publicação apresenta a acessibilidade de forma mais ampla que a norma para edificações, mobiliários e vias públicas (NBR 9050), mostrando os principais conceitos para as diversas situações relacionadas à pessoa com deficiência. Nele, há informações sobre arborização, custos, vegetações, elevadores, normas técnicas e legislações, com conteúdos atualizados. De Mato Grosso do Sul, contribuíram na elaboração do guia ainda o acadêmico de engenharia da Computação Vinícius de Arruda Bernal e o engenheiro civil Jary de Carvalho e Castro.

    Serviço 

    No dia 3 de dezembro, marcado pela celebração ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, o eng. Marco Aurélio Candia Braga irá distribuir os guias de Acessibilidade durante o 1º Desfile Inclusivo de Mato Grosso do Sul, no Shopping Bosque dos Ipês, a partir das 19h30. O evento é uma iniciativa da Associação das Mulheres com Deficiência de Campo Grande e Uniderp e visa discutir a importância da acessibilidade e usabilidade do vestuário para pessoas com deficiência.​



    Fonte: ASSECOM
    Por: Michelle Araújo


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS