Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 21 de novembro de 2016

    “Não tinha saída”, disse comerciante em carta pedindo perdão à família

    Comerciante foi encontrado morto na loja em que era proprietário na manhã desta segunda-feira (21). (Foto: Marina Pacheco)

    Foi identificado como Julio Cesar Dellasari, 61 anos, o comerciante encontrado morto numa loja de móveis em que era proprietário, na manhã desta segunda-feira (21), no Jardim São Lourenço, em Campo Grande. Uma carta de despedida foi encontrada no local. A principal hipótese é que ele tenha cometido suicídio.

    Conforme informação apurada pelo Campo Grande News, na carta que teria sido escrita pelo comerciante, ele pede perdão aos familiares, dizendo que “não tinha outra saída”. A polícia apreendeu o documento para que sejam feitos exames que confirmem que ele é o autor.

    De acordo com relato da família à polícia, o homem era alcoólatra e depressivo. Além disso, estava endividado.

    Morte 

    Júlio Cesar foi achado morto, enforcado, na loja em que era proprietário, no cruzamento das ruas Inácio Gomes e Marquês de Lavradio, no Jardim São Lourenço. Devido às circunstâncias da morte, a principal suspeita é de suicídio. Abalada com a situação, a família não quis falar sobre o assunto.

    Segundo testemunhas, tudo indica que o comerciante se matou assim que chegou no comércio. Em respeito a pedido de familiares, ninguém da equipe de perícia também forneceu detalhes sobre a morte.

    Na sexta-feira (18), a designer de interiores Tatiana Brandão, 36 anos, foi encontrada morta com um tiro no peito em casa, na rua Ceará. Uma arma calibre 38 foi achada ao lado do corpo.

    Antes de morrer, a mulher ainda acionou o Corpo de Bombeiros pelo número de emergência 193 pedindo socorro. A polícia investiga o caso como morte a esclarecer.



    Fonte: campograndenews
    Por: Luana Rodrigues
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/-nao-tinha-saida-disse-comerciante-em-carta-pedindo-perdao-a-familia

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS