Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 24 de novembro de 2016

    MS tem segunda maior taxa de divórcios do país, revela IBGE

    No estado, tempo médio entre casamento e divórcio é de 13 anos. Em contrapartida, cresceu acima dos 10% o número de casamentos.

    Divulgação

    Mato Grosso do Sul registrou em 2015 a segunda maior taxa de divórcios do país, com 3,71. Ficou atrás somente de Roraima, que atingiu 3,78. A informação faz parte dos dados da pesquisa de Registro Civil que foram divulgados nesta quinta-feira (24), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    As informações foram coletadas pelos técnicos da entidade em cartórios de Registro Civil, Varas de Famílias, Foros ou Varas Cíveis e Tabelionatos de notas.

    Além da taxa do divórcio, o levantamento revelou ainda que em Mato Grosso do Sul o tempo médio entre a data do casamento e a da sentença oficializando a separação do casal, ou seja, o período que durou união, é em torno dos 13 anos.

    Esse intervalo de tempo é o segundo menor entre todas as unidades federativas do Brasil. É superado apenas pela média do Acre, que é de 12 anos e se iguala a de Rondônia, que é de 13 anos. Está abaixo também da média do país, que é de 15 anos.

    Ainda de acordo com o IBGE, a idade média do divórcio do casal heterossexual em Mato Grosso do Sul é a mais baixa do Brasil, 42 anos para o homem e 39 para a mulher. No país as médias são de 43 anos para o homem e 40 para a mulher.

    Em contrapartida, o levantamento do IBGE revelou um dado que contrasta com a alta taxa de divórcios do estado. Mato Grosso do Sul, de acordo com a pesquisa, contabilizou em 2015, junto com o Rio de Janeiro, um crescimento acima de 10% nos registros civis de casamento. Foi o segundo maior aumento percentual do país, sendo superado apenas pelo do Acre, que registrou um incremento de 40% nas uniões.

    Mortes violentas de jovens

    O levantamento revelou ainda que Mato Grosso do Sul, em um período de dez anos, entre 2005 e 2015, esteve entre as unidades federativas brasileiras que diminuíram significativamente a quantidade de mortes por causas violentas tanto para a população masculina como a feminina de jovens com idade entre 15 e 24 anos.

    O estado contabilizou a quinta maior redução de mortes masculinas de jovens do Brasil, com queda nesta década, de 22,8%, enquanto que as de mulheres recuou em 1,9%. Apenas o Rio de Janeiro, o Distrito Federal, São Paulo e o Paraná, registram quedas ainda mais expressivas no período.



    Do G1 MS
    Por: Anderson Viegas
    Link original: http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2016/11/ms-tem-segunda-maior-taxa-de-divorcios-do-pais-revela-ibge.html

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS