Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 29 de novembro de 2016

    Ministério se omite, mas prefeito descarta fechar a Casa da Mulher

    Alcides Bernal (PP) disse que vai usar funcionários da prefeitura para manter atendimentos no órgão

    Atualmente, Casa da Mulher funciona 24h - Divulgação

    O prefeito de Camo Grande, Alcides Bernal (PP), reafirmou nesta terça-feira (29) que, apesar da falta de recursos, não existe possibilidade de a Casa da Mulher Brasileira ser fechada. A informação não foi confirmada pelo Ministério da Justiça – órgão responsável pela gestão dos recursos que mantém o espaço – que não se manifesta sobre o assunto mesmo sendo cobrado desde segunda-feira (28).

    Na tarde de hoje, o prefeito disse que como ainda não recebeu repasse de R$ 4,3 milhões para manutenção da Casa, já articulou o remanejamento de equipes de outras secretarias para que o atendimento na casa não pare. “Na hipótese do Governo Federal não dar o dinheiro, já determinamos que a secretaria de administração envie servidores para manter o funcionamento. Acredito que as coisas vão se resolver”, afirmou Bernal.

    Conforme a titular da Semmu (Secretaria Municipal de Política para as Mulheres), Leyde Pedroso, que administra a casa, pelo menos durante esta semana, o local deve funcionar normalmente, por meio do remanejamento de servidores. Mas, caso o repasse não seja realizado, nas próximas semanas o atendimento pode ser prejudicado.

    O convênio entre a prefeitura e o Ministério da Justiça vence hoje. Diante disso, um termo aditivo ao convênio deveria ter sido assinado entre o MJ e a administração municipal, no entanto, isso não foi feito. Por esse impasse é que o recurso de R$ 4,3 milhões, vindos do governo federal, que serviria para custear as despesas da Casa, não foi depositado.

    Números 

    De fevereiro do ano passado até outubro deste ano, 109.285 atendimentos foram realizados na Casa da Mulher Brasileira - ou seja, 5,4 mil por mês, média de 180 por dia -, que funciona 24 horas, inclusive nos fins de semana e feriados.

    O local faz o acolhimento e a triagem das vítimas de violência doméstica, oferece atendimentos psicossocias, transporte, alimentação, alojamento e brinquedoteca, além de abrigar a Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, 3.ª Vara de Violência Doméstica, Ministério Público, Defensoria Pública, Funsat e Guarda Municipal.

    Serviço

    A Casa Mulher da Brasileira fica na rua Brasília, s/nº, no Jardim Imá.



    Fonte: campograndenews
    Por: Luana Rodrigues
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/ministerio-se-omite-mas-prefeito-descarta-fechar-a-casa-da-mulher

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS