Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 7 de novembro de 2016

    Interoperabilidade e integração com outros Órgãos

    Reprodução

    Para dar ainda mais celeridade aos Processos, a Central de Processamento Eletrônico (CPE) do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul está integrada a outros órgãos da Justiça. Esta interoperabilidade só é possível porque quase todos os processos que tramitam no Judiciário sul-mato-grossense são Eletrônicos.

    Atualmente, o Tribunal de Justiça de MS está integrado ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), ao Ministério Público Estadual, à Defensoria Pública Estadual, à Procuradoria-Geral do Estado e com a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário.

    Esta integração beneficia os jurisdicionados e, também, advogados, promotores, procuradores e defensores públicos que contam com uma justiça célere e efetiva.

    Este é o quinto da série de textos explicativos para esclarecer aos advogados e a toda a sociedade acerca do funcionamento e benefícios da Central de Processamento Eletrônico de Feitos Judiciais.



    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS