Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 9 de novembro de 2016

    Guerreiro pede benfeitorias para educação e construção de escola pelo Estado

    deputado estadual Ângelo Guerreiro - Divulgação

    O deputado estadual Ângelo Guerreiro encaminhou documento oficial, aprovado pela Assembleia Legislativa, solicitando ao Governo a construção de escola e benefícios para unidade educacional. Os documentos foram encaminhados ao Secretário de Estado da Casa Civil, Sérgio de Paula e à Secretária de Estado de Educação, Maria Cecília Amêndola da Mota.

    Os pedidos, que atendem solicitações da vereadora Vera Helena, visam a manutenção da Escola Estadual Bom Jesus em Três Lagoas. Após visita à unidade, ficaram constatados alguns problemas na estrutura física. Janelas se encontram emperradas e com vidros quebrados prejudicando as aulas, especialmente nos dias chuvosos. Já nos dias de calor as janelas não abrem, aumentando o calor insuportável nas salas de aulas. Os professores enfrentam grande problema também com a falta de armários para arquivar documentos. Ângelo Guerreiro reforçou também a urgência de uma fotocopiadora, computador com internet para a sala da coordenação e os trabalhos administrativos que a escola necessita.

    Outra solicitação do Deputado diz respeito à construção de uma unidade escolar próxima ao Residencial Novo Orestinho, em Três Lagoas. A nova unidade educacional poderá atender também alunos de outras regiões. Como não existem unidades de ensino aos arredores, as crianças e adolescentes são matriculados em outras escolas em bairros distantes e que já se encontram no limite de suas capacidades.

    Guerreiro lembrou que recentemente foram construídos mais de 1.500 novos apartamentos nos conjuntos habitacionais no bairro, além dos conjuntos habitacionais edificados nas proximidades, no caso, da Chácara Imperial e outros. “Precisamos promover ações visando atender à demanda das famílias que ali estão instaladas e oferecer uma educação pública de qualidade a todos os cidadãos, até porque é uma questão constitucional”, disse Guerreiro.



    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS