Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 2 de novembro de 2016

    Empresas poderão ter ações mais efetivas contra exploração sexual

    Pedro Kemp e Rinaldo Modesto estão entre os autores do projeto (Foto: Assessoria/ALMS)

    As empresas com mais de 50 pessoas, que dispõem de incentivos ou benefícios fiscais em Mato Grosso do Sul, podem ser obrigadas a ter ações mais efetivas de combate a exploração sexual de crianças e adolescentes, por meio de campanhas e atividades desenvolvidas com os funcionários.

    Esta proposta foi apresentada pelos deputados Junior Mochi (PMDB), Rinaldo Modesto (PSDB) e Pedro Kemp (PT), que querem alterar a lei estadual, que já prevê atividades periódicas, para sensibilizar os funcionários, que poderão identificar situações de indícios de abuso e exploração sexual, assim como assédio moral.

    A intenção da proposição é intensificar os mecanismos de denúncia, para ação preventiva contra a chamada "cultura do estupro". Entre as medidas está a afixação de cartazes do disque-denúncia, assim como endereços de delegacias que tratam sobre o assunto, também contendo a política da empresa para receber as denúncias.

    Estas atividades devem ter ao menos 12 horas anuais, tendo planejamento e conteúdos sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, assim como a Lei Maria da Penha e outras legislações sobre o combate a exploração sexual e moral. Estes trabalhos devem ser feitas por pessoas com experiência no assunto.

    Caso não sejam cumpridos estes itens, as empresas podem perder os incentivos. O projeto foi encaminhado às comissões permanentes, para depois ser votado em plenário pelos deputados. Caso seja aprovado, segue para sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).



    Fonte: campograndenews
    por: Leonardo Rocha
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/politica/empresas-poderao-ter-acoes-mais-efetivas-contra-exploracao-sexual


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS