Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 3 de novembro de 2016

    Dois dias para o Enem 2016: separe o material para os dias de provas

    Provas só podem ser feitas com caneta preta de tubo transparente. Veja a lista de itens proibidos e quais documentos de identificação serão aceitos.

    Divulgação

    A edição 2016 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa daqui a quatro dias. Até o sábado (5), dia das provas de ciências humanas e ciências da natureza, e o domingo (6), dia das provas de matemática, português e redação, não há tempo de aprender conteúdo novo, mas ainda é preciso prestar atenção a alguns detalhes que podem fazer a diferença. Separar o material necessário para os dias de provas é uma das tarefas importantes.


    O edital do Enem deixa claro quais são os objetos permitidos e proibidos durante as provas. Por exemplo: candidatos não poderão fazer o exame vestindo boné ou qualquer tipo de aparelho eletrônico. Além disso, fazer o Enem a lápis ou com caneta azul ou colorida é um critério para a eliminação: o Enem só pode ser feito com caneta preta esferográfica e de tubo transparente.

    Outros itens que devem ficar fora das salas, segundo o edital, são borracha, apontador, lapiseira, grafite, livros, manuais, impressos, anotações, máquinas calculadoras e agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, pagers, bip, walkman, gravador, mp3 ou similar, ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.

    Documentos de identidade

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirma no edital que nem todos os documentos de identidade serão aceitos no Enem. Eles precisam ter foto de identificação e ser expedidos por autoridades específicas. Veja abaixo a lista de documentos que os candidatos poderão usar nos dias de provas:
    • Cédulas de identidade (RG) expedidas pelas Secretarias de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pela Polícia Federal;
    • Identidade expedida pelo Ministério da Justiça para estrangeiros, inclusive aqueles reconhecidos como refugiados, em consonância com a Lei nº 9.474, de 22 de julho de 1997;
    • Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenham validade como documento de identidade;
    • Carteira de Trabalho e Previdência Social, emitida após 27 de janeiro de 1997;
    • Certificado de Dispensa de Incorporação;
    • Certificado de Reservista;
    • Passaporte;
    • Carteira Nacional de Habilitação com fotografia, na forma da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997;
    • Identidade funcional em consonância com o Decreto nº 5.703, de 15 de fevereiro de 2006
    Documentos não permitidos: protocolos, Certidão de Nascimento, Certidão de Casamento, Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação em modelo anterior à Lei nº 9.503/97, Carteira de Estudante, Registro Administrativo de Nascimento Indígena (Rani), crachás e identidade funcional de natureza privada, nem documentos ilegíveis, não identificáveis e/ou danificados, ou ainda, cópias de documentos válidos, mesmo que autenticadas

    Exceções

    De acordo com o edital do Inep, é possível que um candidato faça o Enem sem apresentar um documento de identidade válido, mas só em casos "extravio, perda, furto ou roubo" do documento. Porém, para conseguir essa permissão é preciso apresentar, no local de provas, um boletim de ocorrência feito com menos de 90 dias de antecedência do exame. Além disso, o candidato precisará passar por um processo especial de identificação, com o fornecimento de outros dados pessoais, e assinar um formulário específico.

    Cartão de confirmação

    Caneta preta e documento de identificação são os únicos itens obrigatórios para fazer o Enem. Mas o Inep recomenda que os candidatos levem, impresso, o cartão de confirmação, já que ele contém todas as informações sobre a inscrição, como o local de provas, o endereço exato e o número da sala em que o participante fará o Enem.



    Fonte: G1


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS