Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    domingo, 20 de novembro de 2016

    Depois de queda de helicóptero, polícia faz operação na Cidade de Deus

    Imagem aérea mostra barricada em chamas na Cidade de Deus - Reprodução/TV Globo

    Pelo menos uma pessoa foi presa e outra ficou ferida na madrugada deste domingo (20) durante uma operação na Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio. A ação policial teve início nas primeiras horas do dia e foi determinada após a queda de um helicóptero da Polícia Militar que participava de uma operação na comunidade no sábado. Os quatro policiais que ocupavam a aeronave morreram no acidente.

    Imagens aéreas feitas pelo GloboCop mostram policiais em vários pontos da comunidade na manhã deste domingo, com apoio de um veículo blindado, e uma barricada em chamas. O policiamento estava reforçado também nos acessos à comunidade durante a manhã. Na entrada pela Estrada do Cabinal nem moradores entravam de carro e, os que saíam, tinham os veículos revistados. A opção era dar a volta pela Edgar Werneck.

    Segundo o secretário de Segurança, Roberto Sá, a operação na Cidade de Deus será por tempo indeterminado.

    Com o preso na madrugada durante a operação foram apreendidos três fuzis e duas pistolas. Ele e o material apreendido foram encaminhados para a 32ª DP (Taquara). Até o começo da manhã, não havia informações sobre a pessoa ferida durante a operação policial.

    Participavam da operação, liderada pelo Comando de Operações Especializadas (COE), homens de diversos batalhões da PM. A ação foi determinada durante reunião emergencial, realizada na noite de sábado no Centro Integrado de Comando e Controle, da Secretaria de Segurança Pública com a cúpula da PM e a chefia da Polícia Civil.

    As investigações sobre a queda do helicóptero serão intensificadas neste domingo. Conforme informou a GloboNews, a suspeita inicial é de que a aeronave tenha sofrido uma pane enquanto sobrevoava a Cidade de Deus. No entanto, a possibilidade de que criminosos a tenham atacado não está descartada. Desde o começo do sábado acontecia uma intensa operação policial na comunidade e o helicóptero era usado em apoio a essa ação.

    Quatro policiais mortos

    Os corpos dos quatro policiais mortos chegaram por volta das 0h30 ao Instituto Médico-Legal, no Centro do Rio. Identificados como Major Rogério Melo Costa, de 36 anos, capitão William de Freitas Schorcht, 37, subtenente Camilo Barbosa Carvalho, 39, e sargento Rogério Felix Rainha,39, eles morreram na hora com a queda do helicóptero.

    A queda ocorreu no começo da Avenida Ayrton Senna, perto do acesso à Linha Amarela. A aeronave participava de uma ação do Comando de Operações Especiais (COE) da PM em apoio à Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local. Desde o começo do sábado, a Cidade de Deus foi palco de intensos tiroteios entre criminosos e os policiais da UPP.

    O momento em que o helicóptero começa a perder força foi filmada por pessoas que estavam nas proximidades. O coordenador de Comunicação Social da Polícia Militar, Major Ivan Blaz, disse no sábado que "tudo indica que o helicóptero fez um pouso forçado".

    A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) foi ao local para apurar as circunstâncias da queda da aeronave.




    Fonte: G1


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS