Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 3 de novembro de 2016

    Coronel David e Junior Mochi promovem audiência da ‘Segurança das Fronteiras’

    A proposta deve ser realizada em um mês na ALMS

    Divulgação/ALMS

    Os deputados estaduais Coronel David (PSC) e Junior Mochi (PMDB) devem promover no próximo dia 2 de dezembro deste ano a audiência com o seguinte tema, ‘Segurança das Fronteiras: Responsabilidade da União’. O evento será realizado no plenário da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul). Dados do Fórum Brasileiro da Segurança Pública indicam que, em 2014 ocorreram 58.559 crimes de homicídios.

    As armas entram no Brasil e fazem parte do arsenal que são utilizados para o cometimento da maioria dos crimes que ocorre no país. Elas são frutos de contrabandos do Paraguai, que acabam sendo distribuídas para todo o Brasil, passando pela cidade de Ponta Porã, no Estado de Mato Grosso do Sul. 

    A proposta da audiência tem o objetivo de discutir e debater questões relativas à faixa de fronteira situada entre o Estado de Mato Grosso do Sul, onde 44 municípios tem acesso aos países vizinhos, sendo, o Paraguai e a Bolívia, pois há 1.520 km de extensão. Aquelas regiões são apontadas como áreas estratégicas, vinculadas a uma atuação preventiva e repressiva, de controle, fiscalização e repressão aos delitos transfronteiriços em combate as organizações criminosas que atuam por lá.

    Com o enfrentamento dos crimes penais típicos das regiões de fronteira, tornam-se imprescindíveis ações de inteligência para promover um bloqueio e a desarticulação de atividades de financiamento, planejamento, distribuição e logística de grupos organizados e dos crimes transnacionais, cujos efeitos atingem os grandes centros urbanos e a sociedade brasileira com um todo.

    “O Estado não tem como atuar de forma isolada na defesa da fronteira, impedindo a entrada de drogas e armas, além de acabar com a insegurança em que os cidadãos do nosso país vivem. Acredito que a União precisa sair da letargia e adotar ações energéticas contra estes delitos”, afirma o deputado estadual Coronel David.

    “O debate ampliado das questões da segurança das fronteiras é importante e essencial, sobretudo por permitir esclarecer também a cadeia de responsabilidades no enfrentamento desse problema. A responsabilidade maior é do Governo Federal que tem um grande compromisso a ser resgatado quanto a mobilização de recursos humanos, equipamentos e outros meios para atuação de suas forças na região”, disse o presidente da ALMS, Junior Mochi.

    Além disso, é baixa a fixação de pessoal da área de segurança nessas localidades, e isto sem a compensação financeira adequada. Desta forma, torna-se difícil a permanência destes servidores nesses postos de trabalho, geralmente inóspitos e isolados. Resultando que, os policiais acabam se movimentando, judicial ou administrativamente, para outras cidades do nosso Estado.

    “A Assembleia Legislativa não abre mão de cumprir o seu papel de alargar os horizontes de discussão, de apontar caminhos e, no que lhe couber, também tomar as medidas necessárias para melhorar a segurança nas fronteiras. E a audiência pública é uma ferramenta legítima e eficiente nesse momento”, destacou o deputado estadual Junior Mochi.

    “Tenho certeza de que essa audiência contribuirá para que o parlamento avalie a situação com mais clareza. Pois, se tomada ações de integração federativa somada à implementação de projetos estruturantes de fortalecimento, com a presença estatal nas regiões de fronteira, aliada a ações de cooperação internacional com países vizinhos, tenho a absoluta convicção que, todo este processo trará benefícios à população sul-mato-grossense”, enfatizou o parlamentar Coronel David.




    Fonte: ASSECOM
    Por: Jucyllene Castilho



    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS