Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 23 de novembro de 2016

    CONIACC promove ações de conscientização no Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil

    Reprodução

    Divulgar os sinais e sintomas e alertar para o diagnóstico precoce. Esses são os principais objetivos do Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil, 23 de novembro. A data será lembrada em todo o Brasil, através de várias ações que serão realizadas pelas 49 instituições que fazem parte da Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer – CONIACC. Serão realizadas ações preventivas e educativas, que visam informar a população sobre os principais sinais e sintomas do câncer em crianças e adolescentes, promover debates e outros eventos sobre as políticas de atenção às crianças acometidas com o câncer, difundir os avanços técnico-científicos relacionados ao tema e apoiar as crianças com câncer e seus familiares. O Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil foi instituído pela Lei n° 11.650, de 4 de abril de 2008.

    De acordo com o Instituto Nacional de Câncer – INCA, no Brasil, o câncer representa a primeira causa de morte (7% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, para todas as regiões. Estima-se que ocorrerão cerca de 12.600 casos novos de câncer em crianças e adolescentes no país por ano, em 2016 e em 2017. As regiões Sudeste e Nordeste apresentarão os maiores números de casos novos, 6.050 e 2.750, respectivamente, seguidas pelas regiões Sul (1.320), Centro-Oeste (1.270) e Norte (1.210).

    Ainda de acordo com o INCA, nas últimas décadas, o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência foi extremamente significativo. Hoje, em torno de 70% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. A maioria deles terá boa qualidade de vida após o tratamento adequado.

    Os tumores mais frequentes na infância e na adolescência são as leucemias (o câncer mais comum na infância, afeta o sangue), os do sistema nervoso central (tumor dentro da cabeça) e os linfomas (sistema linfático). Também acometem crianças e adolescentes o neuroblastoma (tumor de células do sistema nervoso periférico, frequentemente de localização abdominal), tumores renais (a clínica mais comum é o aparecimento de um tumor na barriga), o retinoblastoma (afeta a retina, fundo do olho), o osteossarcoma (tumor ósseo, mais comum entre os adolescentes) e os sarcomas (tumores de partes moles). Esses são os tumores mais comuns em crianças e adolescentes. Outros tumores poderão acometer essa faixa etária. Por isso, é importante estar atento aos sinais e sintomas. 

    Sinais e sintomas

    Os principais sinais e sintomas são: dores ou aumento da barriga; pressão alta; palidez repentina; manchas roxas pelo corpo; dores nos ossos; ínguas ou nódulos, principalmente nas axilas, pescoço e virilha; perda de peso; mancha branca na pupila (reflexo de olho de gato); dores de cabeça; náuseas e vômitos (acompanhadas de dores de cabeça); convulsões; alteração na fala e no andar; dores nos ossos não relacionadas a fraturas, quedas e traumas; nódulos na cabeça, pescoço, braços e pernas; sangramentos em geral, fraqueza e febre prolongada. Esses sinais e sintomas não significam que a criança ou o adolescente tem câncer. Mas, se apresentar algum desses sintomas, o aconselhável é levá-lo ao pediatra para esclarecer e tirar as dúvidas.

    “A CONIACC, juntamente com as 49 instituições que dela fazem parte, tem se empenhado em divulgar para um maior número de pessoas informações extremamente importantes para a definição do diagnóstico e que podem fazer a diferença na vida da criança e do adolescente com câncer, a fim de que eles se tornem adultos curados e sem sequelas. Precisamos mudar a realidade do câncer infantojuvenil, virar multiplicadores, fazer com que a sociedade se mobilize em torno do diagnóstico precoce”, afirmou Rilder Campos, presidente do CONIACC.

    Sobre a CONIACC

    A Confederação Nacional das Instituições de Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer - CONIACC representa as instituições de apoio à criança e ao adolescente com câncer espalhadas por todo o Brasil. Atualmente conta com 49 Instituições filiadas.

    Através da CONIACC surge uma nova abordagem do papel das Instituições de Assistência às Crianças e Adolescentes com Câncer, ancoradas por uma visão de futuro, reconhecendo a responsabilidade de sua liderança em proporcionar melhor qualidade de vida e dignidade, minimizando a dor e o sofrimento dos pacientes portadores de câncer infantojuvenil.

    Graças ao engajamento de seus dirigentes, através de uma divulgação constante e de campanhas específicas, como a mais recente ‘Setembro Dourado’, que mobilizou o País em torno do assunto, a CONIACC possui representatividade e um propósito bem definido, que é o de estimular e apoiar através de uma rede de ações, em todos os níveis da sociedade, um olhar mais sensível para a criança e o adolescente com câncer e suas famílias.



    Fonte: ASSECOM
    Por: Zenaide Castro


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS