Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 24 de outubro de 2016

    PM suspeito de matar mulher a tiros tem prisão decretada

    Magistrado afirma que se trata de feminicídio

    (Foto: Cleber Gellio)

    O policial militar aposentado suspeito de assassinar com três tiros Kátia Campos Valejo, de 35 anos, na última segunda-feira (17), na Vila Nossa Senhora das Graças, teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Carlos Alberto Garcete, titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, na tarde desta segunda-feira (24). O magistrado afirma ainda que o caso envolve típico caso de feminicídio.

    De acordo com o processo, no dia 17 de outubro, entre as 18 horas e 20h30, o PM disparou quatro vezes contra sua companheira, os quais a atingiram na região da cabeça e tórax.

    Dois dias após o ocorrido, o suspeito compareceu à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e assumiu a autoria do crime, mas disse que só optou pelos disparos pois a vítima teria empunhado sua arma e exigido dinheiro. 

    No entanto, o PM possui antecedentes criminais por delitos de ameaça e tentativa de homicídio, o que reforça as características violentas de sua personalidade.

    O juiz Carlos Alberto Garcete justifica a prisão preventiva de V.F. na garantia de ordem pública (art. 312 do Código de Processo Penal Brasileiro), pois o acusado menciona em seu depoimento que o primeiro disparo foi a “queima-roupa”. Posto isso, acredita que está afastada qualquer justificativa de efetuar-se quatro disparos, pois se tratava de uma mulher franzina, o que denota frieza e periculosidade da parte do autor.

    O magistrado afirma que o caso é tipificado como feminicídio, pois o delito foi perpetrado de forma violenta por razões da condição do sexo feminino, o que exige pronta atuação do Poder Judiciário. “Portanto, repise-se há abalo concreto a ordem pública, o que justifica, no momento, o decreto de prisão preventiva”.



    Fonte: Midiamax
    Por: Danielle Valentim
    Link original: http://www.midiamax.com.br/policia/pm-suspeito-matar-tiros-tem-prisao-decretada-319844

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS