Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 21 de outubro de 2016

    “Paciência tem limite”, diz Reinaldo ao cobrar União por apoio na fronteira

    Cobrança foi feita durante entregas da segunda etapa do MS Mais Seguro

    Foram 135 motos, adquiridas por meio do MS Mais Seguro. (Foto: Fernando Antunes)

    O governador Reinaldo Azambuja voltou a cobrar investimentos do governo federal em Mato Grosso do Sul. A nova cobrança foi feita durante a solenidade de entrega dos investimentos do programa MS Mais Forte, na manhã desta sexta-feira (21), lançado este ano pelo Executivo Estadual.

    “Toda paciência tem limite, a minha está se esgotando, caso o governo federal não invista na fronteira ou no sistema prisional, o Estado vai entrar com uma ação na Justiça Federal, pedindo ressarcimento pelos gastos que MS tem”, afirmou o governador.

    Esta não é a primeira vez que o governador pondera sobre investimentos da União no Estado, principalmente para colaborar no combate ao crime organizado. “A região de fronteira e o sistema prisional precisam de ajuda da União. Já mostrei ao ministro da Justiça que precisamos do auxílio deles”, disse.

    MS Mais Seguro 

    Nesta sexta-feira (21), foram entregues para a Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros, 135 motos, quatro vans e uma camionete, 1,7 mil coletes balísticos, 100 espingardas, 890 mil munições, 97 equipamentos para os Bombeiros. Esta é a segunda entrega do governo para a Segurança, por meio do programa estadual. Ao todo, estão previstos investimentos de R$ 96 milhões.
    Em solenidade, mais uma vez, Reinaldo cobrou atenção da União à fronteira do MS. (Foto: Fernando Antunes)

    Segundo o governador, está prevista ainda a compra de mais 380 viaturas até o fim do ano, assim como 5.600 coletes, que devem ser entregues até o início de 2017. Além disso, segundo Reinaldo, antes do fim do ano vai haver um curso de formação para que 360 soldados se tornem cabos e 150 cabos subam para a patente de sargentos. Serão investidos mais R$ 2 milhões nesta formação, um aumento de 700 mil na folha do Estado, por mês.
    Além de equipamentos para o Corpo de Bombeiros. (Foto: Fernando Antunes)

    “MS é considerado o terceiro estado mais seguro do país, de acordo com o mapa da violência. Houve redução em casos de homicídios, roubos e furtos de veículos, o que mostra o esforço das polícias e os do Estado investimentos em segurança”, disse.

    A redução no índice de crimes também foi ressaltada pelo Secretário de Segurança Pública, José Carlos Barbosa. “Houve uma redução de 11% no número de homicídios dolosos, 10% nos furtos e 9,7% nos roubos de veículos”, afirmou.

    O secretário ainda lembrou que o governo já chamou 1.273 novos policiais e até o início de 2017 haverá a contratação de 438 novos agentes penitenciários.

    Conforme Barbosinha, na terceira etapa do MS Mais Seguro, que deve ocorreu até o início do ano que vem, serão entregues mais 30 motocicletas, três mil coletes, 260 armas,16 unidade de resgate e 13 veículos de salvamento para uso dos bombeiros.

    Até agora, segundo o governo, nas duas etapas do programa foram entregues 211 viaturas, 2.024 equipamentos de proteção, 890 mil munições, 330 armas e R$ 10 milhões em reformas de prédios.

    Locação 

    A respeito da locação de 10 viaturas para o Batalhão de Choque, o titular da Sejusp afirmou que elas continuarão alugadas, mas, que, a intenção é substituí-las assim que o processo de compra de novos veículos seja concluído.
    Governo entregou veículos, armas, coletes e equipamentos na manhã de hoje (21). (Foto: Fernando Antunes)




    Fonte: campograndenews
    por: Luana Rodrigues e Leonardo Rocha
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/-paciencia-tem-limite-diz-reinaldo-ao-cobrar-uniao-por-apoio-na-fronteira

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS