Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 18 de outubro de 2016

    Mulher pediu R$ 30 mil em golpe no marido e vai responder por estelionato

    Ângela Mamed teria forjado o próprio sequestro para tirar dinheiro do marido. (Foto: Reprodução/ Facebook)

    Trinta mil reais. Este foi o valor do resgate que Ângela Mamed, teria pedido ao marido Cleberson dos Santos Patrocínio, 26 anos, ao forjar o próprio sequestro, na manhã da última quinta-feira (13). O golpe veio à tona depois que a Polícia Civil de Chapadão do Sul juntamente com o Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros), passaram a investigar o caso.

    De acordo com o delegado responsável pelo caso, Alexandro Mendes de Araujo, para a polícia não há dúvidas de que Ângela forjou o próprio sequestro para tirar dinheiro do marido, por isso ela será indiciado por estelionato. “O que precisamos confirmar é se ela agiu sozinha, ou se contou com a ajuda de alguém”, explicou o delegado.

    A polícia suspeita que pelo menos duas pessoas tenham colaborado com o golpe aplicado por Ângela. Se isto for confirmado, ela pode responder também por associação criminosa.

    Para desvendar o passo a passo do crime, a polícia de Mato Grosso do Sul conta com o apoio de policiais de Manaus (AM), município onde Ângela mora.

    Por enquanto, a mulher ainda não foi ouvida, mas por telefone a polícia conversou com a mãe dela, que foi quem revelou que a moça “estava em casa, super bem”.

    O marido de Ângela foi avisado que o crime, na verdade, se tratava de um golpe ainda na sexta-feira (14), quando o “mistério” foi desvendado. “Ele ficou bastante chocado, desapontado, porque acreditava estar recebendo a pessoa com quem iria manter um relacionamento amoroso e de repente chega a conclusão de que caiu em um golpe”, comentou delegado.

    Na sexta-feira, conversamos com Cleberson por telefone. O rapaz contou que conheceu a mulher há cerca de nove meses, pela internet. Ele morava no Mato Grosso e ela no Amazonas, mas se viam frequentemente.

    Antes dele vir trabalhar em uma madeireira em Mato Grosso do Sul, há cerca seis meses, eles teriam passado dois meses juntos e decidido se casar. “Ela queria vir para cá e eu disse que podia, não imaginei que ia acontecer isso”, afirmou Cleberson, se mostrando preocupado com a esposa.

    Suposto sumiço 

    O desaparecimento de Ângela chegou à polícia na manhã de sexta-feira(14), após denúncia de Cleberson de que ela teria sumido na quinta-feira (13), logo após chegar no aeroporto de Campo Grande.

    Fotos com roupas sujas, chorando e ainda uma ligação dizendo “estou com sua mulher aqui e não vamos libera-la” foram as últimas noticiais que ele teve sobre a esposa.

    Segundo o boletim de ocorrência, Ângela teria ligado para o marido dizendo que havia chegado na Capital e pegaria um táxi para ir até a rodoviária e depois seguir para Chapadão do Sul, município a 321 km de Campo Grande, onde ele mora.

    Contudo, em seguida seu marido teria recebido uma ligação, as fotos e ainda mensagens por meio do WhatsApp em que os sequestradores pediam dinheiro pelo resgate da vítima, já que tinham usado todo o seu limite do cartão de crédito.

    O que chamou a atenção, conforme o registro policial, é que na conversa do aplicativo, os sequestradores diziam que liberaram Ângela na Rua Alcantara Machado, em Campo Grande, mas ela não apareceu.

    O caso passou a ser investigado por equipes da Polícia Civil que, em uma ligação, acabaram descobrindo a verdade.



    Fonte: campograndenews
    por: Luana Rodrigues
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/mulher-pediu-rs-30-mil-em-golpe-no-marido-e-vai-responder-por-estelionato

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS