Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 17 de outubro de 2016

    Mulher encontrada morta em casa de policial foi assassinada com 4 tiros

    Casa onde a mulher foi encontrada morta com quatro tiros, um deles na cabeça. (Foto: Fernando Antunes)

    A mulher, ainda não foi identificada, encontrada morta na casa de um policial militar da reserva de 55 anos, foi assassinada com quatro tiros, sendo três no tórax e um na cabeça. O crime ocorreu na Rua Tintoreto, no Bairro Nossa Senhora das Graças, em Campo Grande, no domingo (16).

    Após o crime, o suspeito, conhecido na vizinhança como 'sargento Ferreira', mas que não teve a identificação divulgada pela Polícia Civil, foi até a casa de uma testemunha, entregou a arma com seis munições intactas e fugiu.

    Conforme boletim de ocorrência, a testemunha achou estranha a atitude do PM e foi até a casa dele. Como tinha a chave, esta pessoa entrou no local e encontrou o corpo caído de bruços no banheiro.

    O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar foram acionados, mas a mulher estava morta. Ainda conforme testemunhas, o suspeito mantinha um relacionamento amoroso com a vítima. O crime foi descoberto na noite de ontem.

    Com a vítima foi encontrada um cachimbo para usar droga e, conforme informações repassadas à polícia, ela tinha tentado furtar a arma do autor. O caso foi registrado como feminicídio na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro e será investigado pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

    Testemunhas 

    Vizinhos contaram que o policial, conhecido como 'sargento Ferreira', é viúvo e morava sozinho na residência. “Ele é uma pessoa muito tranquila. A gente quase não via movimentação de gente na casa dele”, diz um idoso de 70 anos.

    Outra vizinha relatou que, no fim da tarde de domingo, tomava tereré com os irmãos na calçada, quando ouviu quatro estampidos de tiros. “A gente achou normal, porque dias atrás ele foi assaltado e de vez enquanto dava uns tiros para cima”, conta a moradora.

    De acordo ela, a filha do PM chegou a ir na casa ontem à noite, mas em seguida foi embora. O homem ainda não foi localizado. 

    Violência 

    O fim de semana foi violento com três casos de mulheres assassinadas, somente na Capital. Na madrugada de hoje (17), uma mulher de 38 anos foi espancada pelo marido, no Bairro Mata do Segredo. A vítima foi encontrada na rua, com o filho no colo e encaminhada à Casa da Mulher Brasileira.

    Na noite de sábado (15), Maria das Dores, 50 anos, e a enteada Dayane July da Silva, 29 anos, foram mortas a facadas, na Rua Palami, no Bairro Moreninha II, por volta das 19h50, em frente à casa das vítimas.

    O principal suspeito de ter cometido o crime, Agenor Magalhães de Oliveira, 53 anos, marido de Maria das Graças, foi encontrado morto enforcado, na tarde de ontem (16), na oficina em que trabalhava há cerca de 13 anos, na Rua Ipamerim esquina com a Palmácia.





    Fonte: campograndenews
    por: Viviane Oliveira e Julia Kaifanny
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/mulher-achada-morta-em-casa-de-policial-foi-assassinada-com-4-tiros

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS