Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 18 de outubro de 2016

    Moradores da Coophavila II conhecem de perto sistemas de água e esgoto da Capital

    Divulgação

    Por meio do Programa Afluentes, realizado pela Águas Guariroba, a concessionária abriu as portas da empresa nesta terça-feira (18) para moradores dos bairros Coophavila II e Jardim Ouro Verde. Os visitantes assistiram a uma palestra sobre os serviços de água e esgoto e receberam informações importantes sobre saneamento básico, como a importância da limpeza da caixa d’água, dicas para detectar vazamentos e a forma correta de se conectar à rede de esgoto.

    Ignu Lúcio Camilo, encanador, morador há quase 30 anos do Jardim Ouro Verde, destaca que a visita é a oportunidade para que todos tirem dúvidas sobre os serviços da empresa. “É uma boa iniciativa. Nosso bairro está recebendo a rede de esgoto e muitos não sabem a importância deste serviço. Também não sabem como se conectar, aqui a gente recebe atenção para ter todas as perguntas respondidas e ainda conhecemos melhor como funciona todo o sistema de tratamento”, avaliou.
    Divulgação

    Após a palestra, os participantes ainda conhecem o Centro de Controle Operacional (CCO), de onde são monitorados remotamente os serviços de água e esgoto da cidade. A visita prosseguiu na Estação de Tratamento de Água (ETA) Guariroba, onde viram de perto as etapas pelas quais a água passa desde a captação até a distribuição.
    Divulgação

    “A importância desta visita é para adquirir conhecimento sobre como funciona o tratamento da água e do esgoto, qual o trabalho feito pela empresa, até para tirar dúvidas de questionamentos sobre valores. É também um momento de diversão, descontração aliado com um pouco mais de conhecimento”, observou a professora Graciela Nantes Pereira, da unidade básica de saúde da Coophavila. “É fácil abrir a torneira, mas os moradores não têm ideia de todo o trabalho que tem envolvido para isso acontecer, para que ele receba água de qualidade em casa”, completa.



    Fonte: ASSECOM
    Por: Rogério Valdez

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS