Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 4 de outubro de 2016

    MEDICINA NO PARAGUAI| Curso a R$ 700 cria euforia entre brasileiro interessados

    Divulgação

    A fronteira entre Ponta Porã BR e Pedro Juan Caballero, Paraguay, busca há tempos alternativas para consolidar a economia com independência do chamado turismo de compras. Nos últimos anos o aumento na oferta de cursos nos dois lados da fronteira, em especial o de medicina, este no lado paraguaio vem fermentando a economia local e aquecendo consideravelmente nos dois municípios. Desta forma, para muitos especialistas a fronteira vem se transformando em um polo universitário com a presença de dezenas de universidades públicas e privadas que a cada ano atrai estudantes de diferentes estados do Brasil e do Paraguai, alterando de forma significativa o perfil econômico das duas cidades. Com a alta do dólar, o tão sonhado polo universitário que hoje é realidade vem contribuindo para impulsionar a economia, gerando emprego e renda em setores de serviços diversificados com destaques para rede de gastronomia, comércio e o fortalecimento do setor imobiliário.
    Divulgação

    Este fenômeno permitiu o aquecimento nas vendas no comércio que agora tem estabilidade e pode planejar suas vendas baseado no fluxo de pessoas que estão aqui frequentando as faculdades de medicina, como também seus familiares que sempre aproveitam as viagens de visitas e acabam indo às compras, sendo uma solução louvável, em virtude da queda de turistas na fronteira pelo aumento do dólar que chegou a R$3,75 e que atualmente tem sua cotação em média de R$ 3.30. “A cidade de Pedro Juan Caballero conta hoje com sete faculdades de medicina sendo a Univerdad Central Del Paraguai a que mais vem se destacando, considerada por alguns acadêmico como A MELHOR FACULDADE DE MEDICINA DO PARAGUAI pois conta com uma malha curricular semelhante a de algumas universidades brasileiras e preço varia entre 700 a 800 em Media. 

    A faculdade de medicina da UCP está em fase de aperfeiçoamento de sua estrutura física e acadêmica, contando com modernos laboratórios como centro de estudos de microbiologia, histologia, anatomia de última geração, parasitologia, bibliotecas física e virtual, centro de pesquisas com computadores de primeiro nível, melhorando mais a qualidade de ensino da instituição. A UCP também faz convalidações de matérias de profissionais da área branca como odonto, enfermeiro, fisioterapeuta, biomédico e Bioquímico e Farmacêutico. 

    Não há dúvida de que o fortalecimento das faculdades de medicina em Pedro Juan Caballero Paraguai e o aumento dos cursos nas faculdades em Ponta Porã Brasil, são fundamentais para este novo momento, frisou o empresário e diretor administrativo da Universidad Central Del Paraguai de Pedro Juan Caballero Lic. Karlos Bernardo, ”com a chegada de estudantes de Medicina no Paraguai, passou a existir um aquecimento no comércio local deforma natural. “São cerca de seis mil alunos que gastam com aluguel, comida, roupas, calçados, tecnologia e diversão, fortalecendo a economia dos municípios, explicou Karlos Bernardo. De fato estes números refletem na economia local, como no setor imobiliário, onde proprietários de terrenos antes ociosos, agora apostam na construção de quitinetes e apartamentos voltados para o público acadêmico. Dados apontam que seriam necessários 3.500 novos imóveis para atender os cerca de 6 mil alunos em Pedro Juan Caballero.

    Em sua maioria os acadêmicos procuram um imóvel com dois quartos para dividir com outros acadêmicos e um custo médio de R$1.000,00. No Paraguai, embora existam outros cursos de formação superior, a preferência é pelo curso de Medicina. Em Pedro Juan Caballero sete faculdades oferecem o curso, reunindo cerca de 6 mil alunos, sendo que 99% deles são brasileiros que sonham em se formar e exercer a profissão no Brasil. 

    Mais informações

    No E-mail medicinakarlos@gmail.com e fone 67-99677-0757. Este sonho parece estar se consolidando com os bons resultados obtidos pelos formandos do Curso de Medicina em Pedro Juan Caballero, junto ao Revalida, prova de Exame Nacional criado pelos Ministérios de Educação e Saúde do Brasil, necessário para que os futuros profissionais exerçam de forma legal a Medicina no Brasil. “Formei em Medicina em Assunção, hoje atuo como Professor em várias faculdades de em Pedro Juan Caballero.

    Somente neste ano tivemos 40 formando aprovados no Revalida e obtendo desta forma o direito de exercer a profissão no Brasil”, explicou Felix da Silva, ressaltando que “existem milhares de brasileiros que cursam Medicina na Bolívia e no Paraguai".O que tem chamado a tenção é a quantidade de aprovados no Revalida e que cursaram em Pedro Juan Caballero, demonstrado a qualidade das faculdades e transformado a fronteira em polo universitário”. No lado brasileiro o cenário não é muito diferente, contando com 10 instituições de ensino superior (oferecendo aulas presenciais ou via satélite e pela internet); sendo 03 públicas – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, alcançando cerca de 4 mil alunos. Na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul-Campus Ponta Porã, por exemplo, 30% do total de 350 acadêmicos são oriundos de outros estados,que residem na fronteira. Outro fator importante é a vinda de profissionais em educação de diversos locais do Brasil, que se fixam na fronteira. 




    Fonte: ASSECOM
    Por: Aparecido Karlos Bernardo

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS