Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 17 de outubro de 2016

    Justiça Itinerante da Capital comemora 15 anos de eficiência

    Divulgação

    O Des. João Maria Lós, presidente do TJMS, e o Des. Marco André Nogueira Hanson, presidente do Conselho de Supervisão dos Juizados Especiais, começaram o dia cedo no bairro São Conrado, onde estiveram para cumprimentar o juiz Cezar Luiz Miozzo e toda a equipe que atua na 8ª Vara do Juizado Especial – Justiça Itinerante pelos 15 anos de trabalho nos bairros da Capital.

    Criada pela Resolução nº 353, de 3 de outubro de 2001, a Justiça Itinerante – como é conhecida – tem uma história de mais 150 mil processos e 87% de acordos. Nesses 15 anos levando a justiça para perto da população, 2007 se destacou em ações iniciadas: 10.803, mas o maior número de acordos foi fechado em 2015, chegando a 10.645. Foi também em 2015 que a equipe forneceu a maioria de atendimentos e orientações jurídicas: 42.987.

    “Queremos cumprimentar quem desenvolve essa atividade dando atendimento à população mais carente no próprio bairro. Com os ônibus nos bairros, a pessoa não precisa ir até o centro da cidade procurar uma vara dos juizados, pois é atendida na própria região onde mora. E os números mostram a dimensão do trabalho comunitário feito com muita eficiência e efetividade pela Justiça Itinerante em Mato Grosso do Sul", disse o Des. Lós.

    O Des. Marco André lembrou que o projeto começou de forma incipiente em 2001, pois havia alguma resistência quanto à implantação e eventual sucesso da proposta. Ele reconhece que a Justiça Itinerante tem cumprido com muita eficiência sua função de levar a justiça até os bairros, mesmo os locais mais afastados. 

    “Os ônibus levam a justiça onde a população pode ser atendida imediatamente. O trabalho é reconhecidamente eficiente, tem muito resultado e temos dados de que já alcançamos 150 mil processos, com 87% de acordos. Isso mostra a satisfação da população em ter seu atendimento imediatamente feito pelo Poder Judiciário”, ressaltou.

    Depois de 13 anos e meio a frente da Justiça Itinerante de Campo Grande, o juiz Cezar Miozzo ressaltou a importância e o quanto a iniciativa de certo. Para ele, a população incorporou esse trabalho e os números mostram seu alcance, principalmente nas camadas mais simples da população, menos favorecidas, que não têm condições financeiras.

    “Este é um trabalho que gosto de fazer, tanto é que estou a frente da Itinerante há bastante tempo. Gosto de escutar as pessoas, procuro conversar e ver qual o problema que as aflige, porque existem muitas situações que uma simples conversa, orientação, resolve. Ouvir atentamente as pessoas, com respeito, é uma coisa que me realiza, por isso que estou aqui há muitos anos e pretendo continuar mais um tempo”, confessou.

    Entre as muitas pessoas atendidas no bairro São Conrado estava Jéssica Gonçalves da Silva, balconista, que buscou ajuda para resolver sua demanda. Feliz, ela não escondia a satisfação de ser bem recebida e ter seu problema resolvido. “Foi muito boa a vinda do ônibus aqui. Fui muito bem atendida, resolvi o que precisava. Excelente”. 



    Fonte: ASSECOM

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS