Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 17 de outubro de 2016

    Hospital Cassems de Campo Grande inicia pronto atendimento pediátrico nesta segunda-feira

    O hospital é um marco para a Saúde do Estado e referência em procedimentos de alta complexidade

    Hospital Cassems de Campo Grande - Divulgação

    O Hospital Cassems de Campo Grande foi inaugurado no dia 06 de outubro e, no dia 10, começou o atendimento ao público nas áreas de Pronto Atendimento Adulto 24 horas, Centro de Diagnóstico, Centro Cirúrgico e de Oncologia, Internações Clínicas e Cirúrgicas, e a UTI Adulto. Hoje, dia 17, o Hospital começa o atendimento do Pronto Atendimento Infantil 24 horas. A Unidade Hospitalar está toda equipada, com a sua estrutura física pronta e as alas entrarão em funcionamento de forma gradativa, estratégica e com muita responsabilidade, colocando sempre em primeiro lugar a qualidade do atendimento e a segurança do beneficiário da Caixa dos Servidores. No primeiro trimestre de 2017, o Hospital estará funcionando na sua totalidade com a abertura do atendimento da UTI Neonatal e da Maternidade.

    O hospital já é um marco para a Saúde do Estado e referência em procedimentos de alta complexidade. A Unidade Hospitalar da Capital tem 14 mil m² e vai oferecer 10 salas cirúrgicas, sendo uma obstétrica e uma equipada com telemedicina, 111 leitos de internação, Pronto Atendimento, Centro de Quimioterapia, UTIs Adulto e Neonatal, Centro de Diagnóstico e uma equipe de 300 profissionais, sendo capaz de atender cerca de mil pacientes por dia.

    A Unidade Hospitalar contará com tecnologia de ponta, com a incorporação da mais moderna infraestrutura lógica e a utilização de fibra ótica em todos os ambientes. Todos os leitos, UTI’s, boxes de atendimento e salas cirúrgicas terão pontos para conectividade dos equipamentos médicos. A sala cirúrgica de telemedicina é uma tecnologia inédita no Estado e está alinhada com os grandes hospitais do Brasil e do mundo, onde o procedimento cirúrgico é exibido em duas telas de 50 polegadas, sendo que uma delas pode ser usada para exibição de exames de imagem, além de possibilitar um sistema de comunicação entre a equipe médica. Todo o sistema da sala cirúrgica de telemedicina é controlado por meio de tablets. Num futuro breve, a maioria dos exames médicos, prescrições e evoluções clínicas ocorrerão da beira do leito para uma nuvem, possibilitando assim, o monitoramento dos pacientes em tempo real.



    Fonte: ASSECOM

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS