Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 18 de outubro de 2016

    Governo garante que cancelamento de locações não deixará PM sem viaturas

    Licitação para compra de veículos só deverá ser concluída em 2017

    (Foto: Arquivo)

    Com rumores de que batalhões da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul podem ficar sem viaturas, foi publicado no Diário Oficial do Estado de segunda-feira (17) o aviso de licitação para compra de novos veículos. Até que sejam entregues, o contrato com a atual locatária pode ser renovado para evitar que tropas fiquem sem viaturas, garante o secretário.

    Conforme a publicação, no dia 27 deste mês ocorrerá o pregão eletrônico para a compra de 291 viaturas policiais para o Estado. De acordo com a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), serão comprados 212 SUV (utilitário esportivo, camionetes com capota estendida), 74 veículos Hatch, 2 minivans e 3 picapes.
    (Foto: Arquivo)

    O secretário José Carlos Barbosa, o Barbosinha (PSB), afirmou que não pretende dar andamento ao contrato com a empresa Apoteose por conta dos gastos.

    O contrato vence em 21 de dezembro e as 10 viaturas entregues à Polícia Militar tiveram custo aproximado de R$ 120 mil mensais. “O contrato de locação é interessante, mas em outros padrões, com mais veículos e um valor menor”, afirmou Barbosinha.

    Para o secretário, a ideia é que não haja mais renovação, no entanto, ele afirma que se os novos veículos não chegarem a tempo, será feita nova locação. “Se locarmos, a ideia é fazermos em maior quantidade e menor valor”, reafirmou. Segundo dados da secretaria, o pregão tem 45 dias para ser concluído, se não houverem problemas, e a empresa terá 120 dias para a entrega das viaturas prontas.

    Se chegar ao tempo máximo, as novas viaturas estarão nos batalhões da polícia em março de 2017. No entanto, mesmo com a promessa de que não haverá falta de viaturas, o tempo do fim do contrato de locação - dezembro - até a chegada dos novos veículos é que preocupa as tropas.

    Preferência

    Em contato com o Batalhão de Choque, que hoje trabalha com viaturas quatro rodas alugadas e motocicletas que foram compradas pelo governo, a informação é de que há preferência pela locação. Segundo repassado ao Jornal Midiamax, a empresa Apoteose é responsável pela manutenção das viaturas locadas e estaria cumprindo com os prazos, que seria de 2 a 6 horas para providenciar o conserto ou até mesmo substituição em caso de sinistro.

    Há porém a informação de que outro batalhão que também utiliza viatura locada estaria com um veículo 'baixado', ou seja, parado, por falta de manutenção. Ainda conforme o Choque, quando eles utilizavam viaturas do Estado, ficavam meses sem qualquer viatura no batalhão.

    “Somos favoráveis à locação, embora o carro usado hoje não seja o ideal. O veículo que vai ser comprado é melhor, mas os gastos serão maiores”, afirmou um militar ouvido pela reportagem que preferiu não se identificar.

    De acordo com o policial, a empresa locatária faz todas as manutenções, trocas de pneus, de óleo e de freios constantemente. Como as viaturas são veículos de emergência e rodam mais de 100 quilômetros por dia, é necessário que os serviços sejam frequentes. “Temos duas motocicletas que foram entregues recentemente pelo Estado e estão paradas. Elas não andam há 42 dias porque precisam fazer um reparo no pista alerta”, lamenta o policial.

    Para o batalhão, as novas viaturas teriam gastos maiores em questão de manutenção e ficariam meses paradas em oficinas até que fossem arrumadas.




    Fonte: Midiamax
    Por: Renata Portela
    Link original: http://www.midiamax.com.br/policia/governo-garante-cancelamento-contrato-locadora-nao-deixara-pm-sem-viaturas-319138

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS